carpete reciclável reciclado
Foto: Sergey Ivanov | Unsplash

Pisos revestidos com carpete estão em vários lugares – casas, shoppings, agências de banco, escritórios de empresas, hotéis e grandes corporações. No entanto, este revestimento tão utilizado em áreas corporativas, oferece riscos ao meio ambiente quando o descarte não acontece de forma correta.

Carpetes são produzidos com fios de nylon, polipropileno ou poliéster e no caso do carpete em placas, o mais utilizado em áreas corporativas, recebe também uma base adicional geralmente de PVC ou BETUME, insumos que demoram de 60 anos a 450 anos para se decompor e ainda deixando resíduos no meio ambiente.

Carpetes, como todo material sintético, resiste a ação de microrganismos responsáveis pela biodegradação e por isso o processo é tão demorado, aumentando a quantidade de lixo poluente.

Foto: Pixabay

Com o passar dos anos, o problema pode aumentar. Sem tratamento especial, as partículas plásticas descartadas ficam cada vez menores, se transformando em microplástico. Esses pequenos pedaços de plástico que se tornam praticamente invisíveis mas continuam existindo como poluente e afetam, não só a fauna e flora local, como também a saúde humana, retornando através dos alimentos que podem estar contaminados.

Ciclo de reciclagem

Como solução para este problema, duas empresas brasileiras do ramo de revestimento criaram um projeto dar início a um ciclo de produção e descarte mais sustentável ao produto. A Pérola dos Tapetes e a Tapetes São Carlos, se uniram para desenvolver o primeiro projeto de reciclagem efetiva do produto. 

O resultado é um novo carpete em placas chamado Zyklus, produzido com a base em fibras de polipropileno reciclável e superfície com fios de poliéster pós consumo de embalagens PET recicladas. A fabricação de um metro quadrado desse carpete consome, em média, três quilos de PET reciclado.

Economia circular

Segundo Guilherme Gomes, da Tapetes São Carlos, hoje,mais do que nunca, é importante ter em mente uma economia circular. “Ter consciência ambiental é encarar a realidade que vivemos em um planeta, onde temos um sistema fechado, e finito em termos de recursos. A forma ativa de incorporar a consciência ambiental, é produzir produtos com economia circular, ou seja, produto acabado pós uso, volta a ser insumo básico para outros produtos”. 

Processo de reciclagem

Para iniciar esse processo de uma forma mais objetiva, A Pérola dos Tapetes e a Tapetes São Carlos, decidiram focar no ciclo de produção e consumo do carpete Zyklus. O consumidor que optar por adquirir este carpete contará por anos com um revestimento confortável e saudável e ao final da vida útil desse revestimento pode contribuir para o ciclo sustentável.

No momento da substituição do revestimento, A Pérola dos Tapetes fica responsável por fornecer um novo carpete Zyklus e recolher o carpete usado que será encaminhado para o fabricante, Tapetes São Carlos, que recicla completamente o revestimento. Ao final do processo, o cliente também recebe um documento indicando quantos quilos de carpete foram reciclados.

Imagem: Divulgação

O ciclo continua em outras cadeias de produção. O carpete reciclado, por sua vez, serve como matéria-prima para a própria Tapetes São Carlos, que também produz autopeças e isolantes térmicos. A empresa é a primeira fábrica brasileira a assumir o compromisso de fabricar um carpete em placa efetivamente reciclável e também assumir o processo de reciclagem.

“Garantir a nossa atual participação no mercado e ampliar essa participação nos próximos anos obrigatoriamente envolve o comprometimento a sustentabilidade. Essa iniciativa representa um grande passo nesse sentido”, explicaFranklin Delgado, responsável pela A Pérola dos Tapetes.