O Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) de Porto Alegre realiza neste sábado (16) mais duas edições do projeto Troca Solidária. Através da iniciativa, a população poderá trocar resíduos recicláveis por livros e alimentos.

A troca por livros acontecerá na parte da manhã. Entre 9h e 12h, a Escola Municipal de Ensino Fundamental Judith Macedo de Araújo (Rua Saul Constantino, 100), no bairro São José. A segunda parte do projeto será realizada à tarde, das 14h às 18h, a Vila Castelo, na Restinga, onde os participantes terão a oportunidade de trocar cerca de quatro quilos de resíduos recicláveis por um quilo de hortifrutigranjeiros.


Foto: Divulgação

Os livros usados no projeto foram doados pela Fundação Gaúcha dos Bancos Sociais (Banco de Livros), vinculada à Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs). A cada quatro quilos de resíduos recicláveis, a instituição doa dois livros. Um fica com o aluno e o outro será doado à biblioteca para uso de toda a comunidade escolar. A escola também receberá 57 livros do escritor Jorge Martins, patrono desta edição do Troca Solidária de Livros.

Durante o evento, o DMLU ainda irá realizar ação para eliminar um foco de lixo próximo a escola. A comunidade escolar escolheu o entorno da Cruz, símbolo do Morro, localizada na Travessa São João, para ser revitalizado e limpo. Esta iniciativa visa estimular não apenas a correta separação dos resíduos, mas também incentivar a leitura nos jovens e suas famílias.

Lista de resíduos recicláveis aceitos para a troca:

– Metais

– Plásticos

– Vidros (devem ser entregues em sacos separados, para evitar acidentes na coleta e na descarga na UT)

– Papéis

– Embalagem longa vida

Resíduos não permitidos: embalagens com resíduos perigosos, medicação vencida, pilhas e baterias, lâmpadas fluorescentes, resíduos eletrônicos, madeira, resíduos da construção civil, orgânicos e similares.

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.