A castração é um cuidado que permite melhores condições de vida aos animais, evitando diversas doenças e também a procriação descontrolada. A veterinária Gabriela Muniz explica todos os detalhes que fazem a castração ser tão importante para você e para o seu pet, segundo ela, este cuidado é, acima de tudo, um ato de amor.

A população de cães e gatos cresce descontroladamente a cada dia, contudo, poucos que nascem conseguem ter um dono e uma vida descente. Segundo a Organização Mundial da Saúde, estima-se que, só no Brasil, existam mais de 30 milhões de animais abandonados, sendo dez milhões de gatos e 20 milhões de cães. Em cidades de grande porte, para cada cinco habitantes há um cachorro. Destes, 10% estão abandonados. Trata-se de uma situação preocupante, na qual a castração pode ajudar muito.

Para se ter uma ideia, cada casal de cachorro que deixa de ser castrado tem a capacidade gerar 80 mil animais descendentes em apenas dez anos. No caso dos gatos esse número é de 70 mil filhotes. Assim, mesmo com ONGs e protetores se esforçando e correndo contra o tempo para arrumar um lar para esses animais, ainda não é possível alocar todos eles, imagina daqui alguns anos com esses novos milhares. Dessa forma, se nada for feito a respeito, o ciclo irá continuar se repetindo, com mais animais de rua, mais gestações indesejadas, mais ninhadas abandonadas e assim por diante.

Além disso, castrar seu companheiro previne doenças e evita alguns comportamentos inadequados.

Principais vantagens:

  1. Diminui drasticamente o risco de doenças nas vias uterinas e órgãos genitais; como câncer de mama, útero, próstata, testículos e infecções na bexiga, que podem ocorrer nos machos em consequência do aumento da próstata;
  2. Elimina a Gravidez Psicológica, comum em algumas fêmeas após o término do cio, o que ocasiona aumento das mamas, a produção de leite e irritabilidade excessiva;
  3. Diminui em 94%, o risco das fugas e brigas, que podem acarretar acidentes graves e até fatais;
  4. Acaba com os latidos, uivos e miados excessivos que ocorrem por ocasião do cio e também elimina os estados de excitação por falta de cruzamento. E,
  5. Contribui para a diminuição no roubo de animais de raça para procriação e venda clandestina.

Quando fazer?

Um ótimo período para realizar o procedimento é 30 dias após as vacinas aplicadas ao filhote, quando a recuperação é mais rápida. Além disso, após os seis anos de idade, as possibilidades das doenças elencadas acima se manifestarem aumenta muito e, como já diz o ditado, é sempre melhor prevenir do que remediar, então providencie a castração do seu pet o mais breve possível.

Por Gabriela Muniz