Criada em 2017, a Molécoola atua com base na logística reversa de recicláveis pós-consumo, por meio de um programa de fidelidade que transforma os recicláveis em benefícios. O modelo de negócio desenvolvido favorece todos os envolvidos no processo: dos consumidores ao meio ambiente, passando pela indústria, microempreendedor, e iniciativa pública.

O processo é simples. Depois de baixar o aplicativo e se cadastrar, a pessoa leva o reciclado para uma loja container, onde ele será pesado e seu peso convertido em pontos. Esses pontos quando acumulados podem ser trocados por bens de consumo e serviços. As opções de resgate vão do canudo de metal a crédito no bilhete único. A partir do momento que a loja chega em sua armazenagem máxima, o reciclado é vendido para recicladoras que o devolverão para a cadeia produtiva.

Esse ciclo, contempla a indústria, uma vez que permite a rastreabilidade da cadeia e a compensação ambiental – metas do Plano Nacional de Resíduos Sólidos. Já o poder público, economiza na gestão dos resíduos, além de ver a diminuição do impacto ambiental com o consumo.

Como a Molécoola trabalha em um sistema de franquias, o microempreendedor pode se envolver em um projeto sustentável que fomenta a educação ambiental, geração de renda e profissionalização. Tendo como foco empreendedores de baixa renda, uma vez feita a análise de perfil, a Molécoola se encarrega dos processos de busca e aprovação de crédito por meio de agências de fomento como o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), entre outros.

Até o momento, a Molécoola já conta com 5 lojas por São Paulo e pretende chegar a 100 até o fim de 2019. Em cinco anos, a expectativa é ter 1000 lojas por todo o Brasil. Sendo um dos objetivos é tornar a reciclagem parte do cotidiano das pessoas, a Molécoola concentra suas lojas container em locais de grande circulação, como condomínios, parques, shoppings e supermercados.

Saiba mais aqui.