copos de barro kulhads Índia
Foto: Akshansh Dixit
- Publicidade -

O governo da Índia anunciou que vai substituir os copos de café em 7 mil estações de trens do país. No lugar dos copos descartáveis, vão ser usados kulhads, tradicionais copinhos de cerâmica. Além de ajudar a reduzir significativamente o volume de resíduos, colaborando ara que o país cumpra a meta de eliminar o plástico de uso único, a medida vai gerar emprego para 2 milhões de oleiros.

Antes da pandemia, e do consequente isolameto social, cerca de 23 milhões de pessoas viajavam nos trens da Índia todos os dias. Estes passageiros consumiam, em alguma das estações um copo de uma bebida típica, chamada chai, uma mistura de chá, leite e especiarias. Como a bebida era consumida em copos plásticos descartáveis, o volume de resíduos gerado diariamente era proporcionalmente grande.

Foto: India Today

A mudança para os kulhads é um retorno à hábitos tradicionais, quando estes copinhos artesanais eram comuns. Como os kulhads não são envernizados ou pintados, eles são totalmente biodegradáveis e se transformam em barro novamente, podendo até ser jogados no chão e quebrados após o uso.  

- Publicidade -

Jaya Jaitly é uma ativista e especialista em trabalhos manuais que defende a reintrodução dos copinhos de barro desde os anos 90. Ela explica que sua produção vai dar emprego para oleiros, em um momento em que é fundamental garantir oportunidades para a população da Índia.

“Os copos de barro sempre foram embalagens de uso único na Índia. Uma tradição que a sociedade manteve viva por muito tempo e que garantia trabalho para milhões de pessoas”, explica a ativista.

Apoio aos oleiros

Foto: Sam Panthaky | AFP

De acordo com reportagem publicada no The Guardian, a renda mensal dos oleiros vai subir de 2,5 mil rupees (US$ 34) para 10 mil  (US$135). O governo está ajudando os oleiros com equipamentos elétricos e trocando fornos para cerâmica que usam madeira por opções a gás, o que vai ajudar a reduzir a poluição atmosférica gerada na produção. Regiões com água que possam fornecer o barro para a produção dos copos vão ser mapeadas para que os trabalhadores tenham acesso à matéria prima.

Jaitly explica que a demora para a reintrodução dos copos de barro no comércio indiano ocorreu porque o governo não aceitava copos for a do padrão de tamanho ou forma. Mas, agora esta irregularidade no padrão foi aceita uma vez que não é possível produzir copos idênticos com uma produção descentralizada.

“As diferenças de tamanho e formato justificam-se pelos benefícios ambientais que o uso dos kulhads vai trazer.”

Jaya Jaitly

“Com o aumento dos alertas a respeito das mudanças climáticas e poluição plástica, é necessário voltar a alguns hábitos e produtos mais tradicionais e naturais para ajudar a preservar o planeta”, defende Jaya Jaitly.

O combate ao uso e descarte do plástico de uso único é particularmente importante na Índia, uma vez que o país é extremamente populoso e não tem uma infraestrutura adequada de disposição de resíduos e rejeitos.

Foto: Reprodução | Amazon

A reintrodução dos copos de barro é um belo exemplo de que é mais eficiente atuar na origem da geração de resíduos. Com esta medida ao invés de buscar soluções para uma enorme massa de plástico descartado, o país promove a redução da geração de resíduos, um caminho mais simples e inteligente do que buscar reaproveitar ou reciclar este material depois que ele já foi gerado.

Muitas vezes voltar a um modo de vida mais simples e tradicional pode trazer soluções para os problemas que a vida “moderna” trouxe para as pessoas e para o planeta.

Os kulhads podem ser uma solução adotada por outros países na batalha contra a poluição plástica.

- Publicidade -