O projeto “Aprendendo com os Avós” já existe há dez anos na Escola Estadual Menino Jesus de Praga, em Caratinga, MG. A iniciativa tem como objetivo complementar a educação de um jeito diferente, promovendo a literatura e o respeito das crianças em relação aos idosos e às gerações passadas.

Através do projeto, estudantes de cada sala elegem um avô ou avó e marcam um dia para que ele ou ela se apresente, conte uma história e fale sobre sua vida quando criança: seus costumes, como eram as escolas, as aulas, o dia a dia da criançada em sua infância, as brincadeiras. As apresentações são coordenadas pelas professoras em uso da Biblioteca em conjunto com as regentes de sala de turmas. Após o relato, as crianças interagem e fazem perguntas aos convidados.

Segundo a diretora da escola, Ivone da Glória Rodrigues Lopes, “durante uma campanha em que o tema era o respeito aos idosos, percebemos que muitos dos alunos eram criados pelos avós e então veio a ideia de trabalhar o tema nas salas de aula, partindo da comparação dos próprios avós com os demais idosos”.

No encerramento do primeiro semestre, a cada ano, são organizadas homenagens a todos os avós e, em especial, entre os escolhidos por cada sala de aula. A turma elabora uma faixa com uma palavra que melhor traduza o sentimento que aqueles avós passaram aos estudantes. Então é a vez dos alunos se apresentarem contando histórias, recitando poemas e cantando. No final, cada avô ou avô é recebido com um chá pela sala que o escolheu.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Os depoimentos

Renata Cristina Rocha Ferreira, professora em uso da Biblioteca, fala sobre a adesão de toda a comunidade escolar à ideia. “O projeto dura todo o semestre. Primeiro, conversamos, de sala em sala, sobre a questão dos idosos, como valorizá-los, respeitando as dificuldades impostas pela idade, e como ver em cada um seu próprio avô ou avó”.

Beatriz Motta, 8 anos, que cursa o 3º ano indicou sua avó, Esther, para contar a história de “José, que descobriu um segredo do Rei. Todo mundo prestou muita atenção. Espero que minha avó volte mais vezes”.

Maria Fernanda Lima Nagai, também de 8 anos e no 3º ano, levou a avó, Vânia Ferreira Barbosa de Souza Lima, de 56 anos, que vibrou com a atenção da meninada. “Minha avó contou sobre quando era pequenininha. Gostamos muito de saber do que ela brincava e como era sua escola”.

Vânia retribui emocionada. Para ela, trata-se de um excelente projeto. “Amei minha ida à escola da minha netinha. Contei sobre minha infância na roça e dos primeiros dias quando me mudei para a cidade. Vibrei com os olhinhos vidrados da meninada. Foi um momento muito feliz”, conclui.

Da Secretaria de Educação de MG