CoopCerrado
Foto: Divulgação
- Publicidade -

Uma cooperativa brasileira está entre a série de iniciativas reconhecidas este ano no 12º Equator Prize 2021. O prêmio, concedido pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), reconhece comunidades locais e indígenas de todo o mundo por soluções locais, inovadoras e baseadas na natureza para combater a perda de biodiversidade e as mudanças climáticas.

Foi a Cooperativa Mista de Agricultores Familiares, Extrativistas, Pescadores, Vazanteiros, Assentados e Guias Turísticos do Cerrado, ou simplesmente CoopCerrado, um dos 10 projetos selecionados entre mais de 600 indicações de 126 países. Trata-se de uma rede comunitária de Goiás com mais de 4600 famílias cultivando, de forma sustentável, frutas, plantas e sementes.

- Publicidade -

A CoopCerrado chamou atenção pelo marketing criativo dos produtos orgânicos cultivados no bioma. O trabalho reforça alguns dos benefícios do negócio, como na promoção da subsistência local, proteção da biodiversidade e apoio à criação de reservas de uso sustentável.

A rede administra uma área de 124 mil hectares, evitando a colheita excessiva enquanto restaura ecossistemas degradados. Além disso, está envolvida na criação de duas reservas. O impacto foi tão positivo que o projeto já foi replicado em cinco estados brasileiros.

“Precisamos de uma transformação profunda em nossos modelos econômicos e de desenvolvimento que impulsionará a proteção e restauração de nosso mundo natural”, disse o administrador do PNUD, Achim Steiner. “Os vencedores do prêmio deste ano demonstram que essa transformação já está acontecendo em todo o mundo – suas incríveis soluções baseadas na natureza fornecem um plano para resolver nossa emergência planetária. Os vencedores exemplificam os tipos de mudanças que precisamos agora e nos fornecem inspiração para seguir seus passos”, completou.

Cerrado
Foto: iStock

Outros vencedores são de países como Quirguistão, Bolívia, Camarões, Costa Rica, Equador, Índia, Níger e México. Todos receberão US$ 10 mil e participarão de eventos especiais da ONU.

Cerca de 255 comunidades de mais de 80 países já receberam o Equator Prize desde seu início em 2002.

- Publicidade -