A Prefeitura do Rio de Janeiro está fazendo uma experiência urbanística para abrir mais espaços para as pessoas caminharem por seus bairros. É o Rio + Pedestre, que começa pela Tijuca, na Zona Norte. O teste teve início no entorno da estação São Francisco Xavier do metrô. Apesar da intervenção ser temporária, o objetivo do programa é tornar as ruas da cidade mais amigáveis a quem caminha por elas e incentivar a ocupação do espaço público pelo pedestre.

A extensão da área é de 1.200 m², onde foi feita a ampliação das calçadas protegidas por cones e vasos de plantas, além de criar seis faixas de pedestres novas. A ideia é que a experiência, que segue nesta segunda (19), ajude a mostrar na prática se as mudanças propostas vão funcionar a contento.

Segundo a gestão, moradores e frequentadores das ruas participantes foram ouvidos sobre as alterações. Depois, também darão suas opiniões sobre os resultados. O processo de informação da população envolveu reuniões com representantes de moradores e distribuição de folhetos nas ruas. Ao fim dos testes, as ruas voltarão às suas demarcações normais.

“As ações de urbanismo tático, como as intervenções temporárias, permitem que os gestores públicos se aproximem dos anseios da população, assim como permitem que a população compreenda melhor os propósitos das mudanças que deverão ser implementadas. Isso é saudável para ambos os lados e reduz resistências e distorções. É um passo importante dado pela Prefeitura do Rio”, explica Clarisse Cunha Linke, diretora executiva do ITDP Brasil, organização internacional sem fins lucrativos que atua em países em desenvolvimento para promover transporte sustentável e acesso às cidades, com redução de emissões de carbono.

Com informações da Prefeitura do Rio.