- Publicidade -

Os turistas que forem visitar Estocolmo, a capital da Suécia, podem optar por uma hospedagem inovadora. Trata-se de um albergue construído dentro da estrutura de um avião antigo, que já esteve prestes a virar sucata e foi muito bem reaproveitado pelo administrador hoteleiro Oscar Diös.

O Jumbo Hostel, nome dado à estrutura, é a concretização e demonstração perfeita de como objetos que perderam a sua utilidade original podem ser transformados em novas coisas. O Boeing 747, usado por Diös, foi fabricado em 1976 e serviu como meio de transporte para três companhias aéreas durante 26 anos. Em 2002, quando a sueca Transjet faliu, o avião perdeu a sua função e estava prestes a se transformar em ferro-velho.

Inspirado pelo sonho de construir um albergue próximo ao aeroporto, Diös, vislumbrou a oportunidade fazer isso virar realidade através do reaproveitamento do avião. Somente em 2006 ele conseguiu comprar a aeronave e um ano depois, após serem feitas todas as adaptações necessárias, o administrador conseguiu autorização para que o Jumbo Hostel pudesse funcionar em um espaço próximo à entrada do aeroporto Stockholm-Arlanda, na capital sueca.

- Publicidade -

O albergue possui 27 quartos, com seis metros quadrados, duas camas e uma televisão em cada um. A revitalização trouxe uma sofisticação ao local, que aliado ao design inovador e à possibilidade única do cliente se hospedar em um avião, fazem com que as tarifas sejam um pouco mais altas que as de um albergue tradicional, mas ainda assim, mais baratas que a de um hotel, na faixa de 50 a 90 dólares.

O avião foi reformado internamente para poder abrigar com conforto os seus hóspedes. Além disso, foi preciso utilizar um sistema parecido com os residenciais para o controle do clima e isolamento térmico interno. No entanto, muitos elementos do avião foram mantidos, reaproveitando e mantendo ao máximo as características do tradicional Boeing.

Essa não é a primeira vez que um avião é reaproveitado ganhando função de “hospedeiro”. Na Costa Rica uma pousada adaptou um antigo Boeing 727. Hoje o avião possui uma suíte, dois quartos, sala de jantar e um terraço com vista para o oceano. Na Holanda, um avião que fora usado no período da Guerra Fria foi transformado em suíte de luxo.

Ideias como essas permitem o reaproveitamento de itens que possivelmente seriam descartados sem muitas utilidades e ainda minimizam a quantidade de materiais e resíduos produzidos a partir de uma construção. Além de serem totalmente diferentes e inovadoras. Com informações do O Eco.

Redação CicloVivo

Siga as últimas notícias do CicloVivo no Twitter

- Publicidade -