Hoje em dia, as vidas dos jovens são quase inteiramente baseadas no consumo digital e isso diminui a popularidade dos livros entre esta geração. Uma equipe de arquitetos e designers (Yuzdzhan Turgaev, Boyan Simeonov, Ibrim Asanov e Mariya Aleksieva) decidiram fazer o possível para resolver parcialmente esse problema, construindo uma biblioteca de rua em Varna, na Bulgária.

Varna é uma cidade localizada junto ao mar e é muitas vezes chamada de “a capital marítima da Bulgária.” Esta é a principal razão pela qual a forma de conceito escolhida da biblioteca se assemelha a concha de um caracol marinho.

Chamada de “Rapana”, a estrutura foi projetada usando as ferramentas de desenho paramétrico, através de softwares que dão aos arquitetos a possibilidade de experimentar diferentes formas e variações. A equipe testou mais de 20 variações, alterando o número de peças de madeira verticais e horizontais e sua largura e altura. O design final foi o de uma biblioteca aberta, proporcionando fácil acesso para os leitores, espaços para sentar, além de um pequeno palco para artistas de rua e sessões de salão.

A estrutura portátil permite a disponibilização e compartilhamento de livros e tem capacidade de receber até 1500 exemplares. O formato final semicircular e vazado da biblioteca permite que a luz natural entre pelas frestas, iluminando o local e proporcionando um ambiente convidativo à leitura.

A Rapana foi desenvolvida com a ajuda da organização European Youth Capital (Capital Europeia da Juventude), que concedeu um prêmio à cidade de Varna em 2017.