arquitetura sustentabilidade
Imagem: Atelier O'R
- Publicidade -

A 17ª Mostra Internacional de Arquitetura da Bienal de Arquitetura de Veneza (La Biennale di Venezia), na Itália, teve início no dia 22 de maio e seguirá até 21 de novembro. Nesta edição, um projeto social brasileiro que integra arquitetura, arte e sustentabilidade estará em exposição neste que é o maior evento arquitetônico do mundo sob o Tema Time Space Existence.

Trata-se da construção da Nova Sede do Instituto Favela da Paz – IFP e a requalificação do seu entorno no bairro Jardim Ângela, no extremo sul da cidade de São Paulo-SP. Quem está liderando esse projeto é o escritório de arquitetura Atelier O’R.

Imagem: Atelier O’R

O que tem de inovador? A requalificação urbana que tem como foco estimular uma sensação de pertencimento na comunidade local despertando a consciência de que o espaço publico é de todos e é importante entendê-lo como ambiente a ser cuidado, renovado e preservado.

- Publicidade -

“Com novas ferramentas tecnológicas, arte, design e estratégias sustentáveis, integramos a favela na cidade de forma a reduzir a discriminação paralisante que existe ali e romper com a linha divisória que marginaliza quem está do lado da favela, para o lado da cidade”, explica a arquiteta que está à frente dessa proposta, Patrícia O’Reilly.

Imagem: Atelier O’R

Com o tema “Transformar a Utopia da Favela à Cidade em realidade”, o objetivo é oferecer um espaço urbano e arquitetônico propício à formação de mão de obra sustentável e geração de renda. Modelo que pode ser replicado em outras regiões do país e internacionalmente.

Segundo ela, além de requalificar o entorno e promover a inclusão social de centenas de pessoas, há um foco na valorização cultural, saudabilidade e sustentabilidade, com uma forma disruptiva de apresentar a sustentabilidade na cidade.

Ecotelhado, empresa de Design Biofílico e pioneira no desenvolvimento de sistemas de jardins verticais, telhados verdes, drenagem urbana, está entre os parceiros do projeto. Imagem: Atelier O’R

Cidade e Natureza

A sede está sendo pensada para, entre outros aspectos, integrar a natureza na cidade. As paredes verdes e os telhados verdes vão captar água da chuva para reuso na própria sede com diversos usos, como irrigação do paisagismo nativo, cultivo de horta. Haverá ainda a formação de profissionais que poderão trabalhar com agricultura urbana, por exemplo.

Imagem: Atelier O’R

“A Bienal é uma oportunidade única de levarmos para fora novas técnicas de reconstrução do espaço urbano considerando a urgência de reinserir espécies vegetais nas cidades, reduzindo o efeito ilha de calor. Um exemplo é o Sistema Construtivo que, justamente, integra muros verdes, sistemas de captação de água, tratamento de esgoto e telhados verdes”, ressalta João Manuel Feijó, engenheiro agrônomo e especialista em Design biofílico da Ecotelhado.

Com foco em transformar o espaço público degradado em um ambiente agradável para viver, estudar e conviver, o projeto recebeu, em fevereiro, o 1º Lugar no Prêmio e Fórum SP de Inovação Tecnológica no Esporte, Saúde, Lazer e Construção 2021, realizado pela Federação Nacional das Entidades do Terceiro Setor.

Imagem: Atelier O’R

Bienal Veneza

O público pode conferir vídeos e a maquete da Nova Sede do Instituto Favela da Paz no Palazzo Mora, pela curadoria do New York International Contemporary Art Society com organização do ECC – European Cultural Centre e Saphira & Ventura Gallery.

- Publicidade -