- Publicidade -

As mudanças climáticas e suas consequências serviram de inspiração para que o artista inglês Stephen Turner projetasse um escritório flutuante. Apelidada de “Exbury Egg”, a estrutura é ideal para oferecer abrigo em locais de inundações ou que sofrem com o aumento da maré, rios, lagos, entre outros.

O projeto do artista também tem cunho educacional e conta com um programa de ensino extensivo que atinge desde estudantes primários até os universitários e trabalha temas como arte, ciência, construção, ecologia e engenharia.

Para ser condizente com a proposta, o Exbury Egg seguiu algumas premissas, como a de ter um design limpo e verde, ao mesmo tempo em que preza pelos 3 R’s: reduzir, reutilizar e reciclar.  A estrutura é simples, como o nome já diz, tem formato de ovo e é feita inteiramente de madeira.

- Publicidade -

Como o programa completo inclui uma viagem de um ano do próprio artista nesta estrutura, foi necessário criar sistemas para a recarga de equipamentos elétricos, eletrônicos e iluminação. A fonte utilizada para suprir essa demanda será totalmente limpa, a partir de placas fotovoltaicas.

O “escritório flutuante” será centro para diversas pesquisas realizadas com o intuito de estudar a relação entre os seres humanos e a natureza e a forma como ambos são afetados pelas mudanças climáticas. “Tenho a intenção de monitorar, acompanhar e registrar todos os acontecimentos dentro de uma grande área do rio Beaulieu”, diz Turner em seu site.

O estudo se concentrará na catalogação de tudo o que for encontrado no percurso, junto com desenhos de novos mapas geográficos e também sobre as espécies da fauna e flora identificadas no caminho do artista.

Redação CicloVivo

- Publicidade -