- Publicidade -

Localizado em um dos centros comerciais de São Paulo, o Edifício Jatobá, foi totalmente pensado dentro dos padrões de sustentabilidade. A estrutura segue os padrões da certificação internacional LEED (Leadership in Energy and Environmental Design) e tem como objetivo aliar a preservação ambiental com conforto e bem-estar.

O projeto arquitetônico do Jatobá Green Building, assinado pelo escritório brasileiro Afalo & Gasperini, tem um design totalmente inovador. Ainda em processo de construção, na região da Berrini, o edifício possuirá andares com 1.698 metros quadrados de vão livre, piso elevado para a instalação de telefonia e muitas outras características que o tornam referência em construção sustentável.

A edificação não segue apenas as normas estipuladas nos padrões de certificação. Exemplo disso é a área destinada ao uso livre, que chega a 40%, praticamente o dobro do espaço exigido pelo LEED. A empresa de construção Engeform, que também particia do projeto, garantiu que as normas da ISO também foram seguidas, não só no que diz respeito à qualidade, mas também em relação a meio ambiente, segurança, saúde, entre outras coisas.

- Publicidade -

Para que fosse possível receber a certificação ambiental, o edifício precisou seguir algumas etapas, a começar pela madeira usada na edificação, que deve ser proveniente de reuso. Utilizar produtos reciclados é mais um ponto a ser seguido, assim como separar e reciclar os resíduos produzidos em todas as etapas da construção. Os jardins devem conter vegetação nativa, pisos permeáveis e irrigação automatizada.

Para reduzir o consumo de água, a construção deve ter banheiros equipados com dispositivos que permitam economizar até 50% de água potável. A lavagem das áreas externas deve reutilizar a água da chuva. Além disso, os medidores devem ser individuais, para que seja possível controlar melhor o consumo.

A iluminação também tem um papel muito importante para a redução no consumo de um edifício. Por isso, devem seguir os padrões ASHRAE (Norma de Redução de Consumo de Energia), que estipula os locais onde devem ser instaladas as luminárias, de acordo com a incidência de luz do ambiente. A instalação de brises horizontais também coopera para um melhor aproveitamento da luminosidade natural.

A fachada influencia diretamente no sistema de refrigeração do edifício. Vidros que levam em conta o estudo da insolação podem manter um maior controle térmico e ajudar a reduzir os gastos com o ar condicionado. A instalação do sistema de Volume Refrigerante Variável (VRV) também melhora o desempenho do refrigerador de ar e reduz em, pelo menos, 14% os gastos comuns com energia. Elevadores inteligentes completam a lista de itens essenciais para a redução dos gastos desnecessários com energia.

O edifício Jatobá contará com estratégias para incentivar os funcionários a utilizarem meios de transporte alternativos ou automóveis movidos a combustíveis renováveis. Para isso, o prédio contará com um bicicletário, com vestiários, e vagas preferenciais para veículos movidos a GNV ou álcool.

Redação CicloVivo

- Publicidade -