Barangaroo House é um restaurante localizado australiano que não passa despercebido. Em formato curvilíneo, a estrutura é cercada pelo verde, sendo parte dele plantas comestíveis. Sem dúvidas, um destaque entre os prédios comerciais vizinhos.

Ocupando um terreno de 750 metros quadrados, ao longo de três níveis, o edifício oferece uma variedade de espaços para refeições casuais ou requintadas. Há desde mesinhas ao ar livre com vista para o porto até áreas mais reservadas. O piso térreo possui um bar, o primeiro andar está o restaurante e no último andar outro bar mais sofisticado.

Resultado de uma competição em design, a estrutura foi projetada pelo escritório Collins e Turner para o chef de cozinha australiano Matt Moran. O que mais chama atenção são os canteiros verdejantes que serpenteiam cada nível da estrutura. Ali crescem flores nativas, ervas, vegetais e frutas que podem ser usadas ​​no restaurante.  

Localizado no sudeste do recinto sul de Barangaroo, o restaurante foi aberto em dezembro de 2017. Fruto de uma competição, a proposta era que se criasse um edifício com forte identidade visual destinada a receber visitantes e foi isso que se buscou com as muitas varandas do espaço e a integração holística do plantio: das comestíveis às ornamentais.

Os espaços internos também são conectados pelo envidraçamento e a quase completa falta de colunas. Isso também faz a conexão entre paisagem urbana e o espaço interno. E por fim, a madeira usada na construção foi carbonizada usando a técnica tradicional japonesa Shou Sugi Ban. Ela dá um aspecto escuro, tipo madeira queimada,faz referência ao ato de queimar madeira para cozinhar, como nos restaurantes do interior.