- Publicidade -

A indústria têxtil é uma das que mais causam prejuízos ao meio ambiente. Ciente dessa informação e buscando uma alternativa mais sustentável para o mundo da moda, Juliana Suarez, encontrou a solução em um item que normalmente vai parar no lixo: as sacolas plásticas.

A preocupação em encontrar uma matéria-prima que não agredisse o meio ambiente, veio quando a designer ainda estava estudando. A busca pelo material ideal parou no lixo. As sacolinhas plásticas estão presentes em quase tudo o que consumimos e o seu destino mais comum são os aterros sanitários. Elas podem demorar até 300 anos para se decompor, mas nas mãos de Juliana se transformam em um acessório exclusivo e artesanal.

Foram necessários seis meses de estudos e testes até chegar no material ideal. A reutilização do item plástico resultou em sete técnicas diferentes para a fabricação de bolsas e outros acessórios. Quase todos os tipos de sacos podem ser reaproveitados, mas os preferidos da designer são os de lojas, pois têm apelo visual e, segundo ela, dão um toque especial às bolsas.

- Publicidade -

Para a confecção dos itens da marca Maria Lixo, Juliana precisa fazer uma busca por sacolinhas, mas ela também conta com as doações feitas por seus amigos e clientes. Mesmo podendo fazer o trabalho em escala industrial, ela prefere manter o trabalho artesanal, para que a marca não se torne uma banalidade e mantenha os ideais de conscientização estabelecidos quando surgiu.

Existem outras marcas preocupadas com o meio ambiente e com a sustentabilidade. Porém, Juliana lembra que nem todos têm acesso às informações e nem sabem o significado do conceito de sustentabilidade. Segundo ela, isso “se tornou moda e muitas pessoas tiram vantagem”.

Com informações do Vila Fashion

- Publicidade -