- Publicidade -

O “Centro de Ciências de Connecticut", localizado em Hartford, foi projetado pelo renomado arquiteto argentino César Pelli. O edifício recebeu o certificado LEED verde por suas diversas características ambientalmente corretas. 

A construção ocupa uma área total de mais de 13 mil m2, com 15 andares de altura. Em toda a estrutura, 95% do aço utilizado foi proveniente de carros reciclados e reaproveitados. 

O perfil verde do centro de ciências apresenta diversas características amigas do meio ambiente como: o uso de uma célula de combustível como fonte de energia, painéis solares para aquecimento, telhado verde, vidros que economizam energia e sensores no interior para detectar o nível de luz ambiente. 

- Publicidade -

A maior parte dos resíduos da construção e demolição (75%) voltou para o processo de fabricação através da reciclagem. Os solos contaminados foram removidos e reutilizados como cobertura em aterros. Além disso, os responsáveis pela obra optaram pela utilização de produtos fabricados localmente reduzindo os impactos ambientais do transporte e apoiando a economia local. 

Através da geração de energia limpa e alimentação no local, o Centro de Ciência de Connecticut é capaz de reduzir a carga sobre a rede elétrica da Nova Inglaterra, nos Estados Unidos, e seu impacto sobre o meio ambiente, impedindo a liberação de mais de 270 toneladas métricas de CO2 na atmosfera anualmente. 

O centro de células de combustível será um dos primeiros no Estado de Connecticut a empregar a medição líquida, excedente de energia que alimentará a rede elétrica durante a noite, quando a demanda do centro de ciência de energia é menor.

O edifício propicia a efetiva entrega e mistura de ar fresco garantindo saúde, segurança e conforto dos ocupantes e fornece um feedback do desempenho da ventilação através de um sistema de monitoramento permanente do CO2. Utiliza alimentos orgânicos no Café e todos os móveis do escritório e outros acessórios foram confeccionados com produtos reciclados. 

As exposições na Galeria “Energy Smart”, uma das dez galerias do Centro, permite que os visitantes experimentem tecnologias de energia renovável e descubram maneiras de aumentar a eficiência energética.

Redação CicloVivo

Siga as últimas notícias do CicloVivo no Twitter

- Publicidade -