As configurações de casa dos sonhos foram atualizadas. Ao menos esta é a sensação de quem tem paixão por minimalismo e sustentabilidade e conhece o lar de Martin Freney e Zoe. Localizada em Adelaide, na Austrália, a residência foi construída pelo casal inspirado no Earthship, uma arquitetura sustentável que tem como base a reutilização de materiais para gerar o menor impacto ambiental possível.

Em somente 70m2, a casa reúne uma quantidade surpreende de soluções ecológicas. Ela foi projetada para gerar energia (os painéis solares foram instalados no telhado), coletar água da chuva, além de tratar e reciclar a água cinza -, a água residual de processos domésticos como lavar louça, roupa e tomar banho. Sobre este último item, o casal sofreu entraves na lei, que exige que as águas cinzas sejam enviadas à fossa séptica. Mesmo assim, eles instalaram o sistema, que posteriormente foi removido. “Ele pode ser facilmente reinstalado se e quando as leis mudarem – e acho que eles vão, pois a mudança climática começa a bater duro aqui no sul da Austrália, o estado mais seco no continente mais seco”, explica o casal em seu site.

Na casa, o aquecimento da água é solar e, em geral, a temperatura interna é estável. Baterias de energia garantem quase três dias de autonomia, caso o gasto não ultrapasse 3 kWh diários. O telhado também incorpora duas claraboias operáveis ​​com vidros duplos para regular a saída de ar quente do telhado.

Usando terra, eles aplicaram técnicas de adobe e cob: velhas conhecidas da permacultura. As paredes também foram levantadas com o uso de 800 pneus. Martin até escreveu um artigo explicando alguns dos cuidados que teve no quesito segurança do uso de pneus, tema ainda bastante questionado. Ainda foram usados garrafas de vidro, latas e até os gargalos foram usados no piso do banheiro.

Batizado de Earthship Ironbank, o lar projetado para duas pessoas, em termos de tamanho, é como uma quitinete bem ajeitada: um só cômodo formam sala, cozinha e quarto. De maneira que os móveis são poucos: armário de cozinha, aquecedor, cama queen size, mesinha de cabeceira, pequeno sofá e mesa.

O que pode ser sufocante para uns, é recompensado do lado externo onde há um pequeno quarto com sofá-cama e guarda-roupa, um banheiro confortável e o melhor: áreas verdes com muitas plantinhas, bananeiras, cultivo de alimentos e mesinhas para sentar e apreciar o ar livre da zona semi rural. É de encher os olhos.

Hoje disponível para aluguel no estilo “Bed and Breakfast”, a casa teve até a aprovação de Mike Reynolds, que é ninguém menos do que o inventor das técnicas usadas pelo casal. Para Reynolds, a solução pode resolver o problema do lixo e a falta de moradias populares.

Técnica Earthship

Criado pelo arquiteto norte-americano Mike Reynolds, o conceito de construção Earthship, para ser aplicado, deve levar em consideração as questões climáticas locais, o uso de materiais alternativos e, por vezes, reaproveitados. Um projeto de destaque neste sentido é a primeira escola sustentável da América Latina, construída no Uruguai. Confira aqui os detalhes deste trabalho.