- Publicidade -

O novo conceito mundial em construção civil, através do uso de contêineres em projetos residenciais sustentáveis e de alto padrão, atrai muitos investidores. Os itens sustentáveis presentes destes projetos geram economia de recursos naturais, pois dispensam o uso de areia, tijolo, cimento, entre outras coisas, além de não gerar entulhos.

Seguindo os conceitos de sustentabilidade o projeto da cidade de São Paulo receberá vasos sanitários com acionamento duplo, que dá ao usuário a opção de consumo de três e seis litros economizando até 50% de água, e torneiras que evitam o desperdício através de limitadores de fluxo e de temperatura de água reduzindo os gastos em até 65%.

A compensação necessária do terreno é mínima; ao respeitar o relevo natural evitam-se interferências no solo e lençol freático. Na construção, peças metálicas advindas de ferro velho foram utilizadas. Existe grande aproveitamento do vento, com a instalação de grandes janelas e aberturas, evitando assim o uso do ar condicionado e as árvores preservadas do terreno, ajudam no sombreamento e amenizam o calor excessivo, contando também com a instalação de telhados verdes e telhas térmicas. As paredes e forros em drywall contribuem para o desempenho termoacústico. Além disso, coloração branca do contêiner diminui a temperadora do local, assim como o uso da lã de PET.

- Publicidade -

A construção também agrega um sistema misto de aquecimento solar de tubo de vidro à vácuo aliado a um sistema elétrico de compensação. O piso superior é aquecido aproveitando-se do calor da chaminé, através de uma salamandra. O acabamento foi feito com pinturas à base de água. A eficiência energética do projeto se faz pelo uso da iluminação em LED e fluorescente.

A casa container capta água da chuva, que é armazenada em uma caixa d’água de dois mil litros, que depois é reaproveitada na irrigação da horta orgânica, gramado e jardim.

Confira o vídeo sobre a casa:

Siga as últimas notícias do CicloVivo no Twitter

- Publicidade -