Construída com tecnologia de ponta, uma casa na ilha de Vancouver, no Canadá, faz por merecer o apelido de “casa impacto zero”.

As paredes foram erguidas usando blocos semelhantes a peças gigantes de Lego, feitas de cânhamo, cal e água. Os responsáveis pela construção dizem que esta é a casa mais sustentável, segura e com a melhor eficiência energética possível.

Arno Keinonen, o feliz proprietário, recentemente se mudou para lá. Ele e a mulher dizem que querem receber muitas visitas e mostrar como é viver um uma casa sustentável. “Muita gente fala sobre sustentabilidade. A gente ouve muito discurso sobre isso. Então eu decidi investir de verdade no que acredito. Estamos muito felizes com o resultado!”, conta ele.

A casa tem um jardim interno para produção de alimentos, cisternas para captação de água da chuva e painéis de energia solar ligados a um conjunto de baterias da marca Tesla.

Segurança e Sustentabilidade

Os blocos usados na construção foram produzidos na cidade de Calgary. Eles não se deformam, não mofam e são resistentes ao fogo. “Fizemos testes e aquecemos os blocos acima dos 800ºC e quase não houve impacto”, conta Mark Faber, da Just Bio Fiber, empresa que construiu a casa.

Outra vantagem é que os blocos absorvem carbono e se fortalecem com o tempo, sendo extremamente duráveis, com custos similares a outras alternativas do mercado. “Com estas vantagens e com a situação atual do planeta, este tipo de construção simplesmente precisa acontecer”, explica o diretor da Just Bio Fiber, Michael DeChamplain.

A casa impacto zero foi o primeiro projeto deste tipo e outros dois estão em construção. Segundo os construtores a expectativa é transformar este tipo de material em um padrão na construção civil.

“Vimos que é simples construir com este produto, uma vez que o sistema já está desenvolvido. Acredito que podemos ser uma alternativa sustentável e competitiva em relação aos outros sistemas e materiais usados na construção”, diz Mark Faber.

Para comprovar sua eficiência energética, segurança e baixo impacto ambiental, a casa vai ser monitorada constantemente. Proprietário e construtores não têm dúvidas de que o investimento valeu a pena!