casa de bambu
Foto: Doan Thanh Ha
- Publicidade -

Uma residência moldável, elevada do solo, inteiramente feita com bambu. Esta é a proposta do escritório H&P Architects para construções capazes de enfrentar o difícil clima do Vietnã-  país que figura na lista dos mais vulneráveis a desastres naturais, onde tempestades tropicais e tufões são frequentes.

“No Vietnã, os fenômenos da natureza são graves e diversos: tormentas, inundações, deslizamentos de terra, entre muitos outros. Anualmente estes desastres matam cerca de 500 pessoas, além de destruir as áreas envolvidas. O objetivo deste projeto é entregar uma solução para essas pessoas através da arquitetura”, afirma a H&P Architects ao apresentar a Casa Blooming Bamboo. 

O protótipo da Casa Bb foi criado para resistir a enchentes de até três metros. Elevada do nível natural do solo, o método assemelha-se ao sistema construtivo de palafitas, geralmente, construído em regiões alagadiças.

- Publicidade -

Sua alta resistência é garantida pelo bambu, que suporta grandes cargas de peso. O material é resistente o suficiente para substituir o aço em algumas estruturas, como mostram construções em países como China, Japão e Indonésia. 

O bambu capta uma grande quantidade de CO2 do ar, é flexível, além de ter um transporte fácil por ser leve e compacto.

Na Casa Bb, o bambu é onipresente. Compõe paredes, pisos, telhado e até móveis. O projeto ainda sugere usar toras de bambu para criar um belo jardim vertical na fachada, além da instalação de um tanque de armazenamento e um sistema de filtragem de água da chuva, de forma que a água captada possa ser reutilizada para fins não potáveis, como na descarga do banheiro.

Feita em módulos, a edificação pode ser ampliada conforme a necessidade. Além disso, pode agregar ainda outros materiais locais, neste caso foram usadas folhas de coco e vime.

Por ser multifuncional, a estrutura pode ser convertida em casa, escola, centro médico, centro comunitário ou o que mais for preciso. Em situações de calamidade poderia até servir de abrigo emergencial.  

Outro aspecto positivo deste projeto está na possibilidade de autossuficiência. Por sua praticidade, a casa modular pode ser construída por uma pessoa sozinha em apenas 25 dias. Mas é preciso habilidade para fazer parafusamentos e amarrações.

- Publicidade -