Os telhados verdes são ótimas opções para reduzir os impactos das ilhas de calor, diminuir os gastos com sistemas de ar-condicionado e ainda trazer a biodiversidade de volta às cidades. Os benefícios que essas estruturas podem oferecer são tão importantes que elas já viraram lei em alguns locais. A cidade de Recife é um desses exemplos. Desde janeiro de 2015 as novas construções de prédios residenciais e comerciais devem incluir o telhado verde no próprio projeto original.

O ambientalista e mestre em botânica, Ricardo Cardim, é especialista em criar coberturas vegetais que ajudam a resgatar a biodiversidade nativa. Através do projeto Árvores de São Paulo e da empresa SkyGarden, ele tem colaborado para trazer a floresta novamente à capital paulista. Se é impossível destruir as construções para dar lugar às árvores, então a solução é aproveitar as superfícies de edifícios e outros espaços inutilizados para criar verdadeiras florestas urbanas.

Os cinco telhados verdes listados abaixo foram idealizados por Cardim e são espaços modernos e que proporcionam novas áreas de lazer, biodiversidade e cultivo de alimentos.

1. Espécies da Mata Atlântica na Avenida Faria Lima


Foto: Árvores de São Paulo

2. Jardim dentro de um edifício na Marginal Pinheiros


Foto: Árvores de São Paulo

3. Telhado com espécies quase extintas no cerrado na Vila Madalena


Foto: Árvores de São Paulo

4. Gramado com flores nativas na Zona Sul de SP


Foto: Árvores de São Paulo

5. Mata Atlântica em telhado de edifício na Avenida Paulista


Foto: Árvores de São Paulo

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.