- Publicidade -

A 3ª Bienal Brasileira de Design, que acontece em Curitiba até final de outubro, une design, inovação e sustentabilidade. Incentivados pelas questões ambientais, artistas apresentam formas inovadoras de trabalho a favor do meio ambiente.

Profissionais que trabalham com design como é o caso dos arquitetos, artistas, designers e publicitários, que antes trabalhavam a favor do consumismo e do descarte a curto prazo de materiais, apresentaram uma nova postura adaptada às novas condições ambientais. Quem visita a feira pode notar que o conceito predominante do evento é durabilidade, versatilidade e reaproveitamento, mostrando a importância de que menos é mais nos dias de hoje.

O eixo condutor da exposição é inovação e sustentabilidade e serão apresentados cerca de 200 projetos. O objetivo da bienal é contribuir para uma reflexão a respeito do compromisso com o design somado às noções de desenvolvimento sustentável. O intuito do projeto é ser ambientalmente responsável, economicamente inclusivo e socialmente justo.  

- Publicidade -

Os trabalhos foram escolhidos de acordo com a procedência geográfica na intenção de oferecer melhor representatividade nacional. Separamos alguns deles (imagens na galeria acima):

Trem Mag Lev Cobra – Projetado pelo Institudo Nacional de Tecnologia. “O veículo levita, portanto não existe atrito, sendo necessária pouca força para deslocá-lo.”

Dock-dock – Desenhado pelo Instituto Jaime Lerner. O veículo movido a energia elétrica supercompacto, seguro e de condução intuitiva. Foi projetado como um elemento complementar a soluções de mobilidade urbana, contribuindo para conciliar as necessidades de deslocamento que podem ser atendias pelo transporte coletivo e as expectativas individuais.

Móbile Store – Projetado pela Agência Curitiba de Desenvolvimento e IDO Group Engineering & Design. Dirigido a vendedores ambulantes, o carrinho se transforma facilmente em uma pequena loja. Trata-se de um veículo híbrido: ele funciona tanto a pedal quanto com motor elétrico.

Poste Rebator – Design: Interlight. É destinado à iluminação externa de pátios, praças, áreas de acesso em condomínios e estacionamentos. Para dar mais flexibilidade à iluminação, tem disco rebatedor articulável, de forma que seu ângulo em relação à lâmpada pode ser alterado.

Turbina Eólica Batuíra – Design: Ronaldo Alves e Pedro da Silva Alves. Com apenas 35 quilos, 2 metros de diâmetro e 1,5 de comprimento, utiliza materiais abundantes no território nacional – bucha vegetal, sisal, fibras de coco e resinas biológicas.

Projeto Bio Solar –  Projetado por Fernando Garcia. Produz energia elétrica e bio-fertilizantes, através da queima dos gases gerados pela compostagem de lixo orgânico, serragem, podas de árvore e logo de esgoto.

Eletroposto –  Design: Alceu Muniz e Maicon Kreusch. Tecnologia: Lactec. “Protótipo de um posto de abastecimento para veículos elétricos.”

Ecobag-car –  Design: Estúdio Lúmen. Sua estrutura leve de alumínio é dobrável para que a pessoa o carregue sempre quando for às compras.

Furoshiki –  Design: Sofia Naka Kamatani. Arte tradicional do embrulho japonês mostra que hábitos antigos também podem ser inovadores.

Reciclador de Óleo de Cozinha Reciprátik –  Design: Bertussi. Produto que transforma óleo de cozinha usado em sabão em um processo simples, seguro e limpo.

Banco, cadeira e mesa escolar – Design: Oliva Design. “A linha de papelão ondulado destina-se a situações e emergência ou festas e eventos de rua.”

Para saber mais sobre o evento visite nossa agenda sustentável.

Informações: Blog Suelen Trevizan (Cidades Inovadoras)

- Publicidade -