Inicio Meio Ambiente São necessários 300 anos para catalogar todas as árvores da Amazônia, diz estudo

Meio Ambiente

São necessários 300 anos para catalogar todas as árvores da Amazônia, diz estudo

Os cientistas acreditam que a floresta concentre mais de 16 mil espécies apenas de árvores.

20 de julho de 2016 • Atualizado às 13 : 14
São necessários 300 anos para catalogar todas as árvores da Amazônia, diz estudo

Entre as coleções analisadas, a maior parte foi obtida no Brasil. | Foto: iStock by Getty Images

3.45K
0

A floresta amazônica concentra a maior biodiversidade do mundo. Um estudo feito pelo Naturalis Biodiversity Centerm, da Holanda, identificou mais de 11 mil espécies de árvores no bioma e garante que, para catalogar todas árvores da Amazônia, seriam necessários mais 300 anos de estudos.

Segundo o estudo, os cientistas que fizeram parte do trabalho analisaram 530.025 coleções de amostrar de árvores amazônicas. Os materiais datam de 1707 até 2015 e contemplam 11.676 espécies, 1.225 gêneros e 140 famílias.

Com base nessas pesquisas, os cientistas acreditam que a biodiversidade da floresta seja tão grande, que concentre mais de 16 mil espécies apenas de árvores, o que levaria mais de três séculos para ser estudado, mesmo que centenas de pesquisadores estivessem envolvidos no processo.

Entre as coleções analisadas, a maior parte foi obtida no Brasil. “Com 7.696 espécies de árvores coletadas, 61% do número estimado de espécies de árvores veio da Amazônia Brasileira”, diz o estudo. A média nacional é de 6,8 coleções a cada cem quilômetros quadrados.

O artigo científico, que foi publicado na revista Nature, ainda ressalta que a maior parte dos materiais estudados foram coletados no século passado, graças aos esforços de milhares de botânicos em todo o muno. “Parece-me que as nossas prioridades são equivocadas. Nós gastamos muitos bilhões de dólares para procurar vida extraterrestre, mas muito menos para entender a vida e a sua distribuição no nosso próprio planeta”, indagam os pesquisadores no estudo.

Clique aqui para acessar o estudo completo.

Redação CicloVivo

 

(3453)

logo
Fechar
Abrir
logo