Inicio Desenvolvimento Estocolmo utilizará calor de data centers para aquecer residências

Desenvolvimento

Estocolmo utilizará calor de data centers para aquecer residências

Apenas um centro de dados de 10 megawatts pode fornecer calor suficiente para 20.000 apartamentos.

22 de fevereiro de 2017 • Atualizado às 09 : 15

O sistema de aquecimento urbano de Estocolmo já começou a trabalhar com pequenos centros de dados. | Foto: Stockholm Data Parks

Estocolmo utilizará calor de data centers para aquecer residências
1.30K
0

Todos os dados dos e-mails e fotos de redes sociais, por exemplo, são armazenados em grandes centros de dados que precisam de muita eletricidade para refrigerar seus servidores. A cidade de Estocolmo, na Suécia, criou uma iniciativa para aproveitar todo o calor gerado e atualmente desperdiçado nos datas centers.

A maioria dos centros de dados geram grande impacto ao meio ambiente. De acordo com uma estimativa, eles consomem aproximadamente a mesma quantidade de energia que a indústria aérea, e a quantidade de eletricidade utilizada nos centros poderia triplicar durante a próxima década. Mas o calor do centro de dados poderia ajudar as cidades a reduzirem seu consumo de combustíveis fósseis de uma forma importante. Apenas um centro de dados de 10 megawatts pode fornecer calor suficiente para 20.000 apartamentos.

“Nós vemos o excesso de calor do centro de dados como um recurso valioso que pode ser parte da luta contra às mudanças climáticas”, diz o site do programa.

O objetivo do programa Stockholm Data Parks é reunir grandes data centers que empregam a recuperação de calor. O sistema de aquecimento urbano de Estocolmo já começou a trabalhar com pequenos centros de dados e também se comprometeu a preparar e oferecer todos os elementos de infraestrutura necessários nos locais onde outros centros de dados podem ser implantados.

“Nós acreditamos que esta é uma relação de ‘ganha-ganha’ onde a indústria de data center pode atingir o próximo nível de eficiência de custos e sustentabilidade e, ao mesmo tempo ser parte da transição da cidade para um sistema energético totalmente sustentável”.

Alguns centros de dados já operam com energia renovável, mas se o excesso de calor pudesse ser transferido para um sistema de aquecimento urbano, os centros de dados de Estocolmo poderiam até mesmo se transformar em carbono positivo. Um centro de 10 megawatts poderia reduzir as emissões em 8 mil toneladas métricas. Uma vez que o objetivo de Estocolmo é ficar livre dos combustíveis fósseis até 2040, a visão do Stockholm Data Parks poderá empurrar o país para mais perto dessa meta.

(1304)

logo
Fechar
Abrir
logo