Inicio Meio Ambiente Casal compra antiga fazenda e transforma área em santuário ambiental

Meio Ambiente

Casal compra antiga fazenda e transforma área em santuário ambiental

Mesmo que as terras tenham outrora sido desmatadas, basta uma pequena ajuda e a natureza se recupera sozinha.

29 de julho de 2016 • Atualizado às 13 : 04

São centenas de árvores e plantas nativas, inclusive com alto valor medicinal. | Foto: Reprodução

Casal compra antiga fazenda e transforma área em santuário ambiental
8.11K
0

Recuperar a biodiversidade original na Índia é a grande missão do casal de ativistas Anil e Pamela Malhorta. Após viver muitos anos fora de seu país natal, Anil, já casado com a norte-americana Pamela, retornou à Índia e se deparou com uma crise ambiental enorme. Os dois então decidiram embarcar na maior missão de suas vidas: a criação do Santuário SAI (Save Animal Initiative).

Tudo começou em 1991, quando o casal comprou a primeira área usada para o projeto. Um antigo fazendeiro da região de Ghats já não conseguia mais plantar em suas terras e vendeu 55 acres de propriedade a Anil e Pamela. A partir de então, esse solo nunca mais foi usado para plantio em larga escala. No lugar disso, a dupla começou a plantar espécies de árvores nativas e aos poucos a paisagem foi sendo transformada.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Com o passar dos anos, o casal conseguiu adquirir outras propriedades e o projeto se expandiu. De acordo com o site oficial, hoje o SAI já possui 300 acres de florestas totalmente preservadas, em um país que tem uma das biodiversidades mais ameaçadas do mundo.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Em um documentário que mostra essa missão, Pamela explica que não é necessário fazer muita coisa. Mesmo que as terras tenham outrora sido desmatadas, basta uma pequena ajuda e a natureza se encarrega de se recuperar naturalmente.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Com a vegetação nativa resgatada, o Santuário também vai recebendo novos animais, atraídos pelas plantas. Como o espaço é usado para fins científicos e conta com a presença de pesquisadores de diversas partes do mundo, existe um monitoramento sobre as espécies que habitam a reserva. São centenas de árvores e plantas nativas, inclusive com alto valor medicinal, e numerosas espécies raras de animais ameaçados de extinção. Alguns destaques são o elefante asiático, o cão selvagem indiano, leopardos e o tigre de bengala. Mas, além disso, o santuário recebe a visita de mais de 300 espécies apenas de aves. Muitos desses animais não são encontrados em nenhuma outra área do planeta.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Veja abaixo o trailer do filme que conta essa história: 

Redação CicloVivo

 

(8113)

logo
Fechar
Abrir
logo