Inicio Arquitetura & Design Artista brasileira usa flores para transformar acessórios simples em obras-de-arte

Arquitetura & Design

Artista brasileira usa flores para transformar acessórios simples em obras-de-arte

Após sofrer assédio moral quando ainda trabalhava como arquiteta, Zuleica se redescobriu em uma nova carreira.

24 de junho de 2016 • Atualizado às 11 : 12

No meio disso tudo, a atividade funciona também como uma terapia. | Foto: Arquivo Pessoal

Artista brasileira usa flores para transformar acessórios simples em obras-de-arte
3.04K
0

Pétalas de flores que parecem ser pintadas a mão dão cores a quadros, bandejas, bijuterias, livros e mais uma infinidade de objetos simples que ganham vez de obras-de-arte pelas mãos da artista brasileira Zuleica Escada Chohfi.

Em entrevista ao CicloVivo, ela explica de onde surgiu a inspiração para este tipo de trabalho e como é o processo de criação do artesanato com flores. A paulista Zuleica, que é formada em arquitetura, descobriu a arte quase que por acaso e aprendeu a técnica da maneira mais simples que pode existir: pela internet.

Após sofrer assédio moral quando ainda trabalhava como arquiteta, Zuleica deixou a antiga carreira de lado, fez terapia e, após ganhar um presente da irmã, se encontrou novamente.     “Gravei a ameaça feita pelo engenheiro, mostrei na construtora e eles me mandaram embora. Entrei em depressão, fiz tratamento e depois descobri esse trabalho tão lindo e que me traz tanta satisfação”, explica a paulista.

Hoje o material de trabalho dela é o próprio jardim. A artista planta todas as flores usadas em suas peças e cada uma rende trabalhos únicos. A técnica é simples e se baseia no “prensamento” das flores e plantas diversas, finalizado com uma resina. Entre as preferidas de Zuleica estão: margaridas, ixorias, gengibre azul, sálvia, dente-de-leão, manjericão e muito mais.

Foto: Arquivo Pessoal

Foto: Arquivo Pessoal

As flores funcionam como verdadeiras pinturas nas peças que, ocasionalmente, ganham também um toque de decupagem em papel. Mas, o processo vai muito além de escolher as combinações mais legais. A arte começa desde o cuidado com o plantio de uma nova flor, o seu desenvolvimento, colheita e vai até a finalização da peça.

Foto: Arquivo Pessoal

Foto: Arquivo Pessoal

Zuleica comenta que, no meio disso tudo, a atividade funciona também como uma terapia. “Quando vou preparar as flores elas soltam seus perfumes e creio que respirar isso é como uma aromaterapia.” Ela ainda acrescenta que o processo é totalmente intuitivo. Não existe uma regra na escolha das flores e nenhuma peça fica igual à outra.

Foto: Arquivo Pessoal

Foto: Arquivo Pessoal

Clique aqui acessar a página da artista.

Por Thaís Teisen – Redação CicloVivo

(3039)

logo
Fechar
Abrir
logo