Ícone do site

Seminário sobre ambientalismo brasileiro ocorre em SP

Marina Silva e Carlos Nobre estão entre os convidados.

Published 28/06/2022
ambientalismo

Indígenas de diversas etnias protestam, em frente ao Palácio do Planalto, contra a aprovação da PEC 215 | Foto: Marcelo Camargo | Agência Brasil)

No Mês do Meio Ambiente, o Sesc São Paulo em parceria com a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), por meio da Cátedra Sustentabilidade e Visões de Futuro, realiza o Seminário Trajetórias do Ambientalismo Brasileiro. O evento acontecerá nos dias 29 e 30 de junho, no Sesc Belenzinho.

O seminário tem como ponto de partida uma série de efemérides: 60 anos do lançamento do livro Primavera Silenciosa, de Rachel Carson; 50 anos da Conferência de Estocolmo (Suécia) / Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente; 40 anos do Quarup Sete Quedas e 30 anos da Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento – também conhecida como Rio-92 -, Cúpula da Terra. Acontecimentos fundamentais na construção do ambientalismo no mundo e no Brasil, que foram espaços de reflexão e amadurecimento dos conceitos de meio ambiente, biodiversidade, desenvolvimento sustentável, entre outros, incluindo seus documentos firmados em cooperação internacional.

Participantes do Acampamento Terra Livre participam da “Marcha contra o garimpo que mata e desmata”. | Foto: Tuane Fernandes | Greenpeace Brasil

“O seminário Trajetórias do Ambientalismo Brasileiro celebra mais uma parceria entre o Sesc e a Unifesp, agora, no âmbito das ações da Cátedra Sustentabilidade e Visões de Futuro, demonstrando a preocupação das instituições com questões tão prementes para a manutenção das várias formas e modos de vida” declara Danilo Santos de Miranda, Diretor Regional do Sesc São Paulo.

“O evento cumpre um papel fundamental neste ano de efemérides do campo socioambiental, pois nos permitirá rever os caminhos percorridos por ativistas e pelo próprio movimento ambientalista nos últimos 50 anos, e colocar em diálogo as diversas gerações de interessados pelos rumos da sustentabilidade”, explica Zysman Neiman, coordenador da Cátedra Sustentabilidade e Visões de Futuro – Unifesp.

Durante a Conferência de abertura, no dia 29, as instituições realizadoras darão as boas-vindas aos participantes e, em seguida, a convidada Marina Silva, historiadora, professora, psicopedagoga, ambientalista e política brasileira, participa da mesa Faces e interfaces do ambientalismo no Brasil: contexto histórico, pautas, lutas e protagonistas, com mediação da jornalista Maria Zulmira de Souza (Zuzu).

Neste encontro serão debatidos os eixos sobre os legados do movimento ambientalista, a participação de setores mais vulneráveis da população nesta luta e o engajamento com os mais jovens.

Ação em 2021. | Foto: Greve pelo clima Brasil

No dia seguinte, 30, a mesa O papel das ONGs frente às pautas emergentes e insurgentes, tem como convidados, Marcos Sorrentino (biólogo e pedagogo, mestre e doutor em Educação); Rubens Born (Membro do Conselho Diretor do Instituto de Defesa do Consumidor — Idec; mestre e doutor em Saúde Pública e Ambiental); e Suzana Pádua (presidente do Instituto de Pesquisas Ecológicas (IPÊ), fellow da Ashoka, líder Avina e Empreendedora Social Schwab), com mediação de Andrea Rabinovici, professora associada do Departamento de Ciências Ambientais da Unifesp e vice coordenadora da Cátedra Sustentabilidade, para debaterem sobre o tema.

A formação e a consolidação do movimento ambientalista brasileiro; o diálogo entre as várias gerações que o constituem e, como enfrentar o desmonte atual das instituições e o acirramento dos conflitos sociais e ambientais estarão entre os assuntos abordados durante esta mesa.

Territórios em disputa: novas lideranças e frentes de atuação será uma conversa entre Sineia Wapichana (líder indígena da etnia wapichana / norte de Roraima), Paloma Costa Oliveira (Conselheira Jovem em Clima do Secretário-Geral da ONU e Cocriadora do #LiberteOFuturo), Vilma Martins (coordenadora do Grupo Mulheres do GAU de agricultura urbana, no bairro União de Vila Nova, na zona leste da capital paulista), com mediação de Roberta Simonetti (Consultora Independente – Fundação Getúlio Vargas).

Este encontro discutirá a construção de uma sociedade civil organizada, que seja capaz de buscar conexões, criar redes que sustentem, alimentem e ampliem a participação dos setores envolvidos.

A última mesa, Ciência, Educação e Cultura como fundamentos para a transformação socioambiental contará com a participação de Carlos Nobre (especialista em impactos das mudanças climáticas na Amazônia, Membro da Royal Society e o primeiro brasileiro a receber o Prêmio de Diplomacia Científica da Associação Americana para o Avanço da Ciência – AAAS); João Paulo Capobianco (biólogo, fotógrafo e ambientalista) e Adriana Ramos (coordenação do Observatório do Clima e do conselho de organizações), com mediação de Zysman Neiman, coordenador da Cátedra Sustentabilidade e Visões de Futuro – Unifesp.

Carlos Nobre no documentário Amazônia 4.0

Os assuntos do último dia do Seminário abordarão os caminhos para os cidadãos se engajarem na ciência e os elementos que podem auxiliar a reflexão sobre a construção do futuro.

O Seminário Trajetórias do Ambientalismo Brasileiro encerra as atividades do mês do Ideias e Ações Para Um Novo Tempo, um projeto permanente do Sesc São Paulo, que tem como objetivo identificar iniciativas socioambientais nos territórios onde as Unidades do Sesc-SP estão inseridas. Por meio de ações e conteúdos educativos, o Ideias e Ações para um Novo Tempo busca apresentar experiências transformadoras da realidade, com destaque para tecnologias sociais, além de compartilhar práticas e saberes voltadas ao cuidado com o ambiente e com as pessoas, associadas ao desenvolvimento do território local.

Seminário Trajetórias do Ambientalismo Brasileiro

Local: Sesc Belenzinho / São Paulo (SP)

Data: 29/06/2022

Horário: das 17h30 às 21h30

Data 30/06/2022

Horário: das 9h às 21h30

PROGRAMAÇÃO

29 de junho

17h30 às 18h30 | Credenciamento

18h30 às 19h00 | Boas-vindas

Raiane Patrícia Severino Assumpção, vice-reitora da Unifesp

Danilo Santos de Miranda, Diretor Regional do Sesc São Paulo

19h às 20h30

Convidada: Marina Silva

Mediação: Maria Zulmira de Souza (Zuzu)

30 de junho

09h às 10h | Credenciamento

10h às 12h | Mesa 1: O papel das ONGs frente às pautas emergentes e insurgentes

Convidados: Marcos Sorrentino, Rubens Born e Suzana Padua

Mediação: Andrea Rabinovici

12h às 14h | Almoço

14h às 16h | Mesa 2: Territórios em disputa: novas lideranças e frentes de atuação

Convidados: Sineia Wapichana, Paloma Costa Oliveira e Vilma Martins

Mediadora: Roberta Simonetti

16h30 às 18h30 | Mesa 3: Ciência, Educação e Cultura como fundamentos para a transformação socioambiental

Convidados: Carlos Nobre, Adriana Ramos e João Paulo Capobianco

Mediador: Zysman Neiman

INSCRIÇÕES

A partir de 1º de junho de 2022 pelo Portal Sesc ou presencialmente, nas unidades do Sesc.

Valores:

R$ 50 (inteira)

R$ 25 (meia entrada)

R$ 15 (Credencial Plena do Sesc)

Sesc Belenzinho

Endereço: Rua Padre Adelino, 1000.

Belenzinho — São Paulo (SP)

Telefone: (11) 2076-9700

Estacionamento

De terça a sábado, das 9 às 21 horas. Domingos e feriados, das 9 às 18 horas.

Valores: Participantes do seminário, mediante apresentação do crachá do evento: R$ 15,00

Credenciados plenos do Sesc: R$ 5,50 a primeira hora e R$ 2,00 por hora adicional. Não credenciados no Sesc: R$ 12,00 a primeira hora e R$ 3,00 por hora adicional.

Transporte Público

Metro Belém (550m) | Estação Tatuapé (1.400m)

LEIA MAIS: