Inicio Meio Ambiente Falta de saneamento básico afeta desenvolvimento do cérebro infantil

Meio Ambiente

Falta de saneamento básico afeta desenvolvimento do cérebro infantil

Pesquisa é a primeira a usar exames de imagem com esse objetivo.

5 de setembro de 2017 • Atualizado às 13 : 11

Foto: iStock by Getty Images

Falta de saneamento básico afeta desenvolvimento do cérebro infantil
612
0

Pesquisa inédita em andamento na região de Dhaka, no Bangladesh, mapeia, no cérebro infantil, o impacto de adversidades como a má-nutrição crônica e a falta de saneamento. O levantamento é conduzido pela Universidade Harvard em parceria com o Centre for Diarrhoeal Disease Research, de Bangladesh, e tem apoio da Fundação Bill & Melinda Gates.

Um dos objetivos iniciais dos pesquisadores tem sido definir qual tipo de adversidade é responsável pelas maiores variações na atividade cerebral das crianças estudadas. Resultados preliminares sugerem que doenças inflamatórias, como os patógenos do intestino, são os que têm maior impacto na atividade cerebral. “Se a informação for confirmada, fica reforçada a importância do saneamento”, escreveu a Nature, uma das mais respeitadas revistas científicas do mundo, em artigo dedicado à pesquisa.

Mais de 130 crianças já tiveram seus cérebros mapeados por aparelhos de ressonância magnética de última geração levados a Bangladesh pelos pesquisadores. Além de determinar alterações no cérebro, o trabalho também tem a dura missão de contribuir para a construção de um mapa do que seria o desenvolvimento “normal” de um cérebro infantil. Ainda não há consenso, na comunidade de pediatras neurocientistas, sobre o que configura normalidade nesse processo.

Saneamento é solução

Se a falta de saneamento básico é problema, o fornecimento deste serviço pode ser visto como solução. Além de contribuir com a saúde de crianças em idade formativa, sabe-se, por exemplo, que a expansão da rede de esgoto aumenta a produtividade dos trabalhadores, eleva salários, melhora o rendimento escolar das crianças, promove a valorização imobiliária e reduz as internações hospitalares e os índices de mortalidade em geral. Investir em saneamento não só diminui problemas, como cria oportunidades e melhora a vida das pessoas. Principalmente a das crianças.

Documentário mostra impacto da chegada do saneamento

O minidocumentário “O básico que salva vidas”, produzido pelo Instituto Trata Brasil, reuniu histórias de quatro comunidades paulistas que mostram o impacto da chegada do saneamento. No trabalho, moradores, professores e agentes comunitários explicam os benefícios diretos e indiretos da chegada da água tratada e da rede de esgotos.

Crianças mais saudáveis, salas de aula mais cheias, ruas pavimentadas, iluminação e correio são algumas das melhoras associadas à chegada do saneamento básico. Os quatro minutos de conteúdo produzido para o vídeo devem integrar um documentário mais extenso do assunto que reunirá relatos semelhantes colhidos em comunidades de todo o País que passaram a ter saneamento básico.

Confira os relatos de quem passou a ter saneamento básico no Cantinho do Céu, na Comunidade do Vietnã e nos bairros de Itajuíbe e Vila Tanquinho – este último em Ferraz de Vasconcelos, na Região Metropolitana de São Paulo.

(612)

logo
Fechar
Abrir
logo