Inicio Mobilidade Escolas de Londres proíbem pais de levarem filhos à escola de carro

Mobilidade

Escolas de Londres proíbem pais de levarem filhos à escola de carro

Quem for visto levando ou buscando o filho de carro nos arredores das escolas toma multa de £ 100.

1 de março de 2017 • Atualizado às 16 : 14

A escola primária de Wykeham é uma das que adotou a medida. | Foto: Google Street View

Escolas de Londres proíbem pais de levarem filhos à escola de carro
3.02K
0

O motorista de qualquer tipo de veículo que for visto levando ou buscando seus filhos em zonas escolares estritas, que se estendem por até cinco ruas em torno de algumas escolas da cidade de Londres, na Inglaterra, podem ser multados em £ 100.

Aqueles que não pagarem a multa num prazo de 14 dias ou que tomarem multas recorrentes por três vezes serão processados, multados em até £ 1.000 e ainda terão a ficha criminal registrada como criminosos.

As multas já estão ocorrendo nas ruas em torno de quatro escolas primárias no leste de Londres após muitas queixas de calçadas bloqueadas, tanto no horário de entrada, como no horário de saída das escolas. A medida poderá ser expandida por todo o país pois seria uma maneira de controlar o número crescente de pais que estão usando o carro para levar/buscar seus filhos às escolas.

O conselho do distrito de Havering, no leste de Londres, advertiu que câmeras estão monitorando as zonas designadas, onde levar e buscar crianças fica proibido entre 8am e 9.30am, e 2.30pm e 4pm. Haverá isenções para crianças e pais com deficiência. As ordens também estão sendo cumpridas pela polícia, os guardas de trânsito e agentes de apoio da comunidade policial.

“Apesar de anos de campanhas e pedidos para que os pais se comportem com responsabilidade, uma pequena mas determinada minoria continua a estacionar perigosamente fora das escolas, colocando as vidas das crianças em risco diariamente”, disse o conselho regional em comunicado.

A organização Liberty alertou que o uso de tais medidas ameaça o direito de ir e vir e a liberdade das pessoas, mas o líder do conselho de Havering, Jason Frost, disse: “Eu prefero ter queixas de que estamos incomodando um pouco os pais do que ouvimos que uma criança ficou gravemente ferida porque nada foi feito”.

Redação CicloVivo

(3020)

logo
Fechar
Abrir
logo