- Publicidade -

Empresa desenvolve telha feita 100% com plástico reciclado

Atualmente a empresa retira do meio ambiente cerca de 150 toneladas de plástico por mês.

Empresa desenvolve telha feita 100% com plástico reciclado
Foto: Divulgação
- Publicidade -

Uma empresa brasileira situada no Rio de Janeiro desenvolveu uma telha 100% produzida a partir de resíduos plásticos reciclados como garrafas e embalagens. A Telite retira cerca de 150 toneladas de plástico por mês somente para a produção de suas telhas coloniais plásticas. 

A empresa de Leonardo Retto começou em 2013 como um negócio familiar onde produzia telhas de fibra de vidro. O empresário passou a estudar sobre inovação e sustentabilidade e suas pesquisas o levaram à elaboração de uma telha colonial plástica feita a partir de insumos descartáveis que entram em um processo de reciclagem.

O tipo de plástico utilizado na produção é o polietileno de alta densidade. As telhas produzidas saem da fábrica com cerca de 5.5kg. Elas possuem uma variedade de cores e têm 4 mm de espessura. 

- Publicidade -

Os resíduos coletados para a reciclagem passam a ser rastreados desde a saída do local de retirada até a venda da telha produzida. Após a coleta, eles são encaminhados à fábrica da Telite e recebem um QR Code que armazena as informações na nuvem. O mesmo QR code é impresso nas telhas, é possível acompanhar todo o processo de reciclagem, saber quantas telhas foram produzidas, quem comprou e onde elas foram instaladas.

Aplicativo troca recicláveis por dinheiro

Apesar de utilizar apenas o plástico para a produção das telhas, a Telite também passou a investir na cadeia de reciclagem de outros materiais como papelão, vidro e metal. Para isso, desenvolveu um aplicativo com base na tecnologia blockchain que conecta consumidores, estabelecimentos comerciais, condomínios e indústria.

Com o programa de logística reversa, o fornecedor se cadastra no aplicativo desenvolvido pela empresa e solicita a retirada dos resíduos destinados à coleta. A cada retirada ele acumula pontos que podem ser convertidos em dinheiro. Ao atingir 20.000 pontos, o resgate pode ser solicitado diretamente pelo aplicativo, que converte os pontos em dinheiro e realiza a transferência via Pix. 

Os materiais recebidos são fotografados e têm os dados inseridos na plataforma, que gera um QR Code, com ele é possível rastrear todo o processo de transformação do resíduo. A empresa ainda emite créditos de logística reversa de neutralização de carbono.

Geração de energia solar

A empresa está testando a tecnologia aplicada para captação de luz solar através de pastilhas de grafeno, acopladas às telhas, o que vai permitir que cada placa de telha tenha capacidade para gerar até 150 Kwh por mês.

- Publicidade -
Sair da versão mobile