Início Planeta Meio Ambiente Bruxelas quer proibir comercialização de plásticos descartáveis

Bruxelas quer proibir comercialização de plásticos descartáveis

A Comissão Europeia quer incentivar o uso de produtos com menos impacto no meio ambiente.

722

Cropped shot view of full garbage.

Para reduzir a quantidade de lixo plástico que acaba indo parar na natureza por causa do descarte incorreto, Bruxelas quer banir das prateleiras de seus supermercados produtos plásticos de uso único. A ideia é atacar o problema em sua raiz. Para conseguir colocar o plano em prática, a capital da Bélgica precisa do apoio do Parlamento Europeu e dos Estados-Membro.

A estratégia foi lançada pela Comissão Europeia na última segunda-feira (25), quando anunciaram que planejam combater o plástico de uso único, e que futuramente deve haver a proibição da comercialização de canudos, pratos e talheres descartáveis na cidade. A proposta da Comissão é que os fabricantes encontrem um substituto reciclável para estes produtos. A ideia é a mesma para a substituição de cotonetes – exceto os utilizados por razões médicas – e canudos de apoio para balões de festas.

A Comissão já tinha conseguido aprovação para redução de uso de sacolas plásticas na Europa, mas a proposta atual é mais drástica. Alguns produtos de plástico não serão afetadas pela estratégia, mas as fabricantes serão incentivadas a buscar substitutos que causem menos danos ao meio ambiente. No entanto, todos os fabricantes de embalagens de alimentos, copos, garrafas, sacos, embalagens de doces, pontas de cigarro, lenços umedecidos e balões terão que pagar parte das despesas da limpeza do lixo, promover sua reciclagem nos casos possíveis e participar de campanhas de conscientização.

Plástico na natureza

Anualmente, 8 milhões de toneladas de plástico vão parar nos mares. Na Europa, somente 30% do lixo plástico é recolhido para ser reciclado e boa parte dos 70% restante vai parar no mar. Uma análise realizada em 2016 pelo Centro Comum de Investigação da comissão Europeia, JRC na sigla em inglês, estudou o lixo que se acumula nas praias da Europa. Nessa ocasião foi descoberto que 84% dos resíduos encontrados eram de plástico.  

Na Espanha, 77% do lixo doméstico já é reciclado atualmente, segundo a Ecoembes, entidade responsável pela coleta e processamento de garrafas plásticas no país. A ideia em Bruxelas é que, em 2025, 90% do lixo produzido seja reciclado, e o salto inicial para este marco é a aprovação da estratégia que foi proposta ao Parlamento e Governos europeus, de preferência até maio de 2019, quando acontecem as eleições europeias.