combate à fome doações projetos
Sua doação pode fazer a diferença para projetos que combatem a fome. Foto: Unidos do Bem
- Publicidade -

Apesar da fome no Brasil ter diminuído em mais da metade entre 2001 e 2010, ela voltou a se expandir pelo país, como mostram os dados mais recentes do IBGE de 2018. São 10,3 milhões de brasileiros e brasileiras que passam fome. A pandemia do coronavírus agravou ainda mais este cenário e muitas pessoas dependem da solidariedade para sobreviver.

A pandemia do coronavírus segue cada vez mais grave, impactando vidas e aumentando desigualdades. O número de pessoas em situação de extrema pobreza dobrou no Brasil em 2020, atingindo 12,8% da população, segundo a Fundação Getúlio Vargas.  

A pandemia se agrava no país. Além de cumprir todas as medidas preventivas, podemos ajudar quem precisa. Foto: Unidos do Bem

Cada vez mais brasileiros se encontram em situação de fome, cenário agravado pelo aumento do desemprego, que já atinge 13,9 milhões de pessoas. Enquanto isso, as doações financeiras caíram 66%. 

- Publicidade -

O resultado são milhões de famílias sem fonte de renda para subsistência. Mais do que nunca a solidariedade é importante.

Listamos projetos de luta contra a fome no Brasil.
Se puder, veja com qual deles mais se identifica e colabore!

Contribuições de qualquer valor podem fazer a diferença para famílias que literalmente não têm como sobreviver a este momento tão difícil para todos. Foto: Carlo Almeida | Unidos do Bem

Brasil sem Fome

Impactada pelo aumento da extrema pobreza no país, a Ação da Cidadania junto com sua grande rede de comitês e voluntários, convoca mais uma vez a sociedade civil e o setor privado para levar alimentos aos mais atingidos pela crise da pandemia da Covid-19 e pelo fim do auxílio emergencial.

PARA CONTRIBUIR, CLIQUE AQUI.

Dia das Boas Ações

O Dia das Boas Ações (DBA) é um movimento mundial de voluntariado que anualmente convoca pessoas, ONGs e empresas a participar da transformação da sociedade através de boas ações.  Neste ano, porém, o DBA foca em uma campanha virtual na luta contra a fome com ações de arrecadação de alimentos não perecíveis em prédios, ONGs e escritórios. Tudo através de pontos de coleta, respeitando as normas de distanciamento e segurança por conta da COVID-19.

Além disso, o Atados também abrirá uma sessão de doação no site do DBA, através do Mercado Pago para a arrecadação de dinheiro para a compra de cestas básicas que serão destinados às ONGs da rede.

PARA CONTRIBUIR, CLIQUE AQUI.

Tem Gente Com Fome

A Coalizão Negra Por Direitos, em parceria com a Anistia Internacional, Oxfam Brasil, Redes da Maré, Ação Brasileira de Combate às Desigualdades, 342 Artes, Nossas – Rede de Ativismo, Instituto Ethos, Orgânico Solidário e Grupo Prerrô mobilizam suas forças para lançar a campanha de financiamento coletivo para arrecadar fundos para ações emergenciais de enfrentamento à fome, à miséria e à violência na pandemia de Covid-19.

A campanha “Tem Gente com Fome” pretende doar cestas básicas para 223 mil famílias em todo o país. Para isso, os organizadores da iniciativa precisam arrecadar R$ 133 milhões, através do site da ação.

PARA CONTRIBUIR, CLIQUE AQUI.

Corona no Paredão

A ONG Gerando Falcões irá enviar cestas digitais de maneira contínua para famílias que vivem em favelas, fornecendo o básico para uma alimentação digna. As cestas digitais serão direcionadas para suas Unidades Próprias/Aceleradas, que farão todo o processo de entrega para os menos afortunados de cada favela.

PARA CONTRIBUIR, CLIQUE AQUI.

Fundo Solidário Mães da Favela

O Fundo Solidário Mães da Favela (Central Única das Favelas CUFA) é um fundo solidário para o enfrentamento da covid-19 para o público mais atingido pelo desemprego no Brasil: mães, chefes de família, moradoras de comunidades e favelas. O projeto doa cestas básicas e cestas digitais no valor de R$ 120 em dinheiro por dois meses.

PARA CONTRIBUIR, CLIQUE AQUI.

Tocando Junto Por Heliópolis

Além das doações por meio de operações bancárias tradicionais, a frente Tocando Juntos por Heliópolis criou, em caráter de emergência, uma campanha, que tem como meta semanal a arrecadação de R$ 100mil – valor necessário para a compra de cestas básicas, garantindo a alimentação de milhares de famílias ao longo de um mês. O valor é alto, mas o objetivo é conquistar o apoio também de empresas – que foram fundamentais em 2020 e agora recebem um novo chamado da população.

PARA CONTRIBUIR, CLIQUE AQUI.

Chega de Fome

A Gastromotiva – a ONG que promove ações de impacto social por meio da gastronomia em São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba, assim como outras organizações está com dificuldades para continuar a prestar serviços para diferentes comunidades. Com a urgência da situação e observando a população das favelas, onde 68% dos moradores não têm dinheiro para comprar comida (Data Favela, 2021), a Gastromotiva lança a campanha Chega de Fome para arrecadar fundos para a causa.

O valor arrecadado, via pix ou da plataforma online de doação acessada pelo site da ONG, será aplicado nas Cozinhas Solidárias, projeto que produz quentinhas e distribui para quem está sem comida, e para o Banco de Alimentos, onde a Gastromotiva recebe doações de alimentos e os repassa para outros projetos, organizações e aparelhos socioassistenciais parceiros, como o Covid Sem Fome e o Projeto Ruas, ambos da região central do Rio de Janeiro.

PARA CONTRIBUIR, CLIQUE AQUI.

Unidos do Bem

Com o início da pandemia e fim dos eventos que realizava, o proprietário do Buffet Vila Glam decidiu usar o espaço para produzir marmitas e distribuir para as pessoas em situação de rua em São Paulo. A iniciativa cresceu, recebeu apoio e envolveu voluntários. Hoje distribui milhares de marmitas e vai manter o trabalho social mesmo depois que a pandemia acabar. Eles recebem doações em dinheiro para a compra de cestas básicas ou em alimentos, que podem ser entregues diretamente no buffet (@unidos.dobem).

PARA CONTRIBUIR, CLIQUE AQUI.

Abrace a Vida

O Mercadão das Flores da Vila Leopoldina, Zona Oeste de São Paulo, promove campanha solidária em prol das comunidades carentes da Zona Oeste de São Paulo. Por meio dos comerciantes e produtores do espaço, serão feitas doações de cestas básicas, obtidas com parte da venda de flores e plantas.  O Mercadão das Flores vai fazer a entrega das cestas básicas em parceria com os órgãos públicos da região.

- Publicidade -