Está faltando uma corzinha no seu prato? Invista no açafrão. Além de proporcionar um sabor agradável, deixa o prato mais colorido, com um tom dourado. Esta é a dica da nutricionista Bruna Mendes. “Além da cor e do sabor, o açafrão também traz benefícios para quem consome”, explica ela. “O tempero, de nome científico Curcuma longa é muito usado na culinária Mediterrânea”.

A curcumina, composto bioativo do açafrão, é muito valorizada na prática ayurvédica por suas ações digestivas, como carminativo (contra os gases intestinais). O açafrão ainda têm propriedade imunizantes, antialérgicas, antimicrobianas, estimulantes, anti-inflamatórias, cicatrizantes, antioxidantes e ainda ajuda no tratamento de doenças respiratórias, como asmas, bronquites e alergias.

Apesar da curcumina apresentar baixa biodisponibilidade, ou seja, o nosso corpo tem dificuldade em absorver a substância, uma série de estudos científicos apontam benefícios promissores do bioativo para o sistema neurológico e imunológico, devido à sua capacidade antioxidante e de equilibrar as respostas imunológicas e inflamatórias do corpo.

Como usar?

Esta especiaria pode ser utilizada no final do cozimento do arroz, deixando o prato colorido (amarelado), em ensopados e legumes como a cenoura ou abóbora. Outra opção é salpicar um pouco de açafrão por cima do prato de comida.

Para quem gosta de pipoca, o açafrão também pode ser adicionado no final do cozimento.

Restrições

Bruna avisa que, apesar de todos os benefícios, existem algumas restrições para o consumo desta especiaria. “O açafrão não deve ser utilizado por pessoas portadoras de obstrução dos dutos biliares e em caso de úlcera gastroduodenal. Em caso de cálculos biliares – pedra na vesícula – o uso só deve acontecer depois de avaliação e liberação médica”, alerta a nutricionista.