- Publicidade -
Início Planeta Meio Ambiente

Nova espécie de baleia é descoberta na costa do México

Amostragem genética está em análise para comprovar a existência de nova espécie de forma definitiva

nova espécie de baleia
Foto: Sea Shepherd | CONANP
- Publicidade -

No dia 10 de dezembro de 2020, o time de pesquisa da Sea Shepherd Conservation Society anunciou a descoberta de uma espécie de baleia até então desconhecida por todos, na Costa Oeste do México.

A equipe da ONG e cientistas capturaram fotos e gravações de vídeo dos animais e implantaram um microfone subaquático especializado para registrar os sinais acústicos emitidos pelas baleias. Especialistas de referência em baleias-de-bico estão altamente confiantes de que as evidências fotográficas e acústicas revelam a presença de uma espécie de cetáceo inteiramente nova.

Nova espécie de baleia de bico pode ter sido descoberta na Costa do México. Foto: Sea Shepherd | CONANP

A amostragem genética ambiental, realizada no momento do avistamento, está em análise e deverá comprovar a existência desta nova espécie de forma definitiva.

Descoberta

- Publicidade -

O primeiro contato foi feito na manhã de 17 de novembro, quando os cientistas a bordo do navio da Sea Shepherd Martin Sheen observaram três baleias-de-bico emergindo em águas próximas. Os avistamentos ocorreram 160 km ao norte das ilhas de San Benito, no México, um grupo de três ilhas remotas localizadas a aproximadamente 480 milhas da fronteira com os Estados Unidos.

Imagens de baleias que podem ser uma nova espécie descoberta por cientistas. Foto: Sea Shepherd | CONANP

A expedição foi liderada por renomados pesquisadores de baleias-de-bico: Dr. Gustavo Cárdenas Hinojosa, do Grupo de Pesquisa de Mamíferos Marinhos da Comisión Nacional de Áreas Naturales Protegidas (CONANP), Dr. Jay Barlow e a Dra. Elizabeth Henderson, Líder do Programa de Reconhecimento Acústico de Baleias do PAC NIWC.

Com a colaboração do departamento científico da Sea Shepherd, os cientistas tinham como objetivo estudar os cetáceos presentes nas águas circundantes às Ilhas San Benito. A equipe se propôs a identificar uma espécie de baleia com bico associada a um sinal acústico não identificado previamente registrado na área.

Para classificar a nova espécie foram identificados sons inéditos. Foto: Sea Shepherd | CONANP

“Vimos algo novo. Algo que não era esperado nesta área, algo que não corresponde, seja visualmente ou acusticamente, a qualquer coisa que se saiba existir”, disse Dr. Jay Barlow.

“Sinto calafrios pela espinha quando penso que podemos ter realizado o que a maioria das pessoas diria ser impossível – encontrar um grande mamífero que existe neste planeta e que é totalmente desconhecido para a ciência.”

Dr. Jay Barlow
Baleia pode ser uma nova espécie. Foto: Sea Shepherd | CONANP

“A descoberta de uma nova espécie de cetáceo comprova o quanto ainda resta desconhecido para ser descoberto nos oceanos. A proteção desses habitats é imprescindível para a sobrevivência tanto desses seres quanto da nossa”, afirma Carolina Castro, presidente da Sea Shepherd Brasil.

Espécie nova não é Baleia de Bico

As baleias de bico, como todos os cetáceos, emitem sinais acústicos distintos de ecolocalização sob a água. Esses sons são únicos para cada espécie e podem identificar com segurança os tipos de baleias de bico presentes na área.

Em 2018, os cientistas gravaram um sinal acústico desconhecido nas águas ao norte das Ilhas San Benito. O sinal, conhecido como BW43, já havia sido detectado na costa da Califórnia, e os cientistas acreditam que possa ser o som da baleia de bico de Perrin.

A descoberta de uma nova espécie mostra que ainda há muito a se conhecer no oceano. Foto: Sea Shepherd | CONANP

A baleia com bico de Perrin é uma das 23 espécies conhecidas de baleia com bico encontradas nos oceanos de todo o mundo. Não existem avistamentos confirmados das baleias de bico de Perrin, e seu tamanho de população e distribuição geográfica são desconhecidos.

O animal documentado nesta expedição é uma baleia com bico, mas não é a baleia com bico de Perrin ou qualquer outra espécie conhecida. O sinal acústico emitido pela espécie desconhecida não é BW43 ou qualquer outro som conhecido pela ciência. A análise inicial indica que as características físicas das baleias avistadas não correspondem às de Perrin ou de qualquer outra espécie conhecida de baleia bicuda. Os pesquisadores acreditam que os animais observados nesta expedição são uma espécie recém-identificada.

- Publicidade -

Ao navegar neste site você concorda com a nossa Política de Privacidade e uso de cookies para melhorar a sua experiência.

Ok