100 mil patos são “convocados” para combater gafanhotos

Tais insetos atacam áreas de cultivo e ameaçam a segurança alimentar.

Imagem: Reprodução

Um exército de patos está nas ruas para lidar com uma possível invasão de gafanhotos na China. Por mais que possa parecer mentira à primeira vista, não estamos falando de nenhum filme de ficção científica, mas da realidade: enxames dos insetos infestam o Paquistão e agora ameaçam chegar ao país vizinho.

Gafanhotos

Apesar da notícia ter ganhando atenção na última semana, a infestação de gafanhotos já atingiu o Irã e países da África. Eles atacam áreas de cultivo e ameaçam a segurança alimentar, sendo inclusive uma das pragas migratórias mais antigas e conhecidas do mundo – basta lembrar que o inseto é uma das “dez pragas do Egito” retratadas no livro bíblico.

“A praga de gafanhotos do deserto pode facilmente afetar 20% dos terrenos agriculturáveis do mundo, danificando potencialmente as agriculturas de subsistência de um décimo da população mundial”, afirma a FAO. A organização das Nações Unidas também detalha como este pequeno bichinho pode causar um estrago enorme:

“Dezenas de milhões de gafanhotos podem voar até 150 quilômetros por dia com o vento, cobrindo vastas áreas. Um gafanhoto do deserto adulto pode consumir aproximadamente seu próprio peso (cerca de 2 gramas) em alimentos frescos por dia: isso significa que mesmo um enxame muito pequeno irá ingerir, em um único dia, a mesma quantidade de comida de cerca de 35 mil pessoas”, explica a FAO.

Problema

Estima-se que 400 bilhões de gafanhotos se aproximam da fronteira com a China. Ciente dos fatos listados acima, é fácil entender que a preocupação do governo chinês é genuína. Tanto que, por meio do Ministério de Agricultura, a China enviou uma equipe de trabalho e suporte técnico ao Paquistão. 

Mas a medida de contenção mais inusitada foi a soltura de milhares de patos na fronteira entre os países. Segundo sites internacionais, não é a primeira vez que a China usa patos para controlar enxames de gafanhotos, mas só agora temos um vídeo com a  “tropa de patos” marchando.

O objetivo é que eles possam enfrentar uma “possível emergência”. O vídeo foi publicado no Twitter, na semana passada, pela emissora estatal da China, CGTN: