- Publicidade -

Tetos verdes tornam painéis solares mais eficientes, revela estudo

As placas funcionam melhor com o resfriamento proporcionado por vegetação.

teto verde
Foto: Lendlease
- Publicidade -

Uma pesquisa realizada na Austrália comprovou que telhados verdes contribuem para aumentar a eficiência de painéis solares. Isto é, as placas funcionam melhor quando não estão muito quentes. 

Para o estudo, foram analisados dois prédios de escritórios idênticos localizados lado a lado em Sydney. De um lado, foi montado um sistema solar fotovoltaico convencional e do outro os painéis solares foram cercados por vegetação. Ambos foram analisados por um período de oito meses, que englobou verão e inverno. 

“Utilizamos um projeto experimental único, onde a presença do telhado verde era a única variável, com os dois locais de estudo na mesma localização geográfica e da mesma altura, tamanho e formato”, detalhou Peter Irga, que conduziu o estudo.

- Publicidade -

O resultado foi que o topo com telhado verde melhorou o desempenho energético em até 20% nos horários de pico e em 3,6% ao longo do experimento. Ao todo, foram 9,5 MWh adicionais. “Isso não parece muito, mas, com os painéis solares [disponíveis] no momento, conseguir um aumento de um ou dois por cento é um grande negócio”, afirmou Irga à emissora local ABC News. 

De acordo com a pesquisa, os painéis solares funcionam melhor quando as temperaturas são de até 25 °C. Acima disso, ao contrário do que se possa imaginar, os painéis se tornam menos eficientes. 

Foto: Universidade de Tecnologia de Sydney

Ainda segundo os estudiosos, a redução da temperatura obtida com os telhados verdes pode desempenhar um papel importante no combate ao efeito da ilha de calor urbana. Além de contribuir para resfriar o prédio, torna mais agradável o microclima dos escritórios. 

Para além da melhoria na produção de eletricidade, os pesquisadores apontam que a solução filtra uma quantidade significativa de águas pluviais. Isso porque as plantas ajudaram a reduzir o escoamento de águas em mais de 600 litros por segundo no estudo. O telhado verde também absorveu quase nove toneladas de gases de efeito estufa: o equivalente a plantar 110 árvores.

Foto: Universidade de Tecnologia de Sydney

Outro benefício inesperado foi o aumento da biodiversidade. Em poucos meses, o telhado atraiu insetos, pássaros e abelhas nativas. 

O estudo foi conduzido por Peter Irga da Universidade de Tecnologia de Sydney e financiado pelo Conselho da Cidade de Sydney. Este é o primeiro estudo australiano do tipo e os dados foram apresentados recentemente em um webinar com a equipe de pesquisa do estudo – confira aqui, em inglês.

- Publicidade -

Ao navegar neste site você concorda com a nossa Política de Privacidade e uso de cookies para melhorar a sua experiência.

Ok
Sair da versão mobile