- Publicidade -
Início Mão na Massa Faça você mesmo

Aprenda a fazer uma horta autoirrigável de baixo custo

Modelo tem como base o sistema de irrigação capilar.

horta autoirrigavel
Foto: Levy Ferreira | SMCS
- Publicidade -

Começar um pequeno plantio é gratificante. Regá-las, acompanhar o crescimento das mudas, observar em qual lugar da casa o desenvolvimento é melhor e, enfim, ter a satisfação de colher o alimento fresco. Todo esse processo pode ser bastante prazeroso, mas evidentemente exige cuidados. Uma das maiores dúvidas dos agricultores de “primeira viagem” é sobre a quantidade e a frequência de água necessária. Para facilitar esta questão, uma boa experiência é começar uma horta autoirrigável.

Em uma horta autoirrigável o próprio vegetal absorve a quantidade de água que precisa para sua manutenção. Desta forma, economiza-se água e não há preocupação constante se é preciso regá-la ou não.

Outra vantagem é que o sistema pode ser pode ser montado em pequenos espaços, como dentro de apartamentos e sacadas. Para quem vive em grandes cidades pode ser a solução para plantar em casa.

- Publicidade -

Uma curiosidade é que este tipo de plantio também é chamado de horta com irrigação capilar ou horta por capilaridade. Os nomes referem-se à capilaridade, ou seja, em física é a tendência que algumas substâncias apresentam de subirem ou descerem por paredes de tubos finos.

Foto: Levy Ferreira | SMCS

Seja qual for o nome, o sistema se baseia no mesmo princípio. O que muda é que há diversos modelos autoirrigáveis, alguns mais elaborados e modernos e outros mais simples e economicamente viáveis. Abaixo trazemos um modelo feito com caixas de isopor e canos de PVC.

Este tipo de horta foi adotada na Fazenda de Agricultura Urbana de Curitiba.

“Neste tipo de horta, a captação da água é feita pela raiz, o que permite manter a plantação úmida por até uma semana, sem precisar repor água. É prático, fácil de fazer e de manusear”

Marcos Rosa, engenheiro agrônomo

Quando a terra da horta não estiver mais úmida, basta repor a água pelo cano.

Materiais necessários para a horta autoirrigável

  • Uma caixa de isopor reciclada
  • Um cano de PVC 40 mm ou 50mm
  • Um cano “cotovelo” de PVC com o mesmo diâmetro do cano principal
  • Terra preparada suficiente para cobrir até quase a altura da caixa
  • Serragem suficiente para cobrir o cano de PVC que ficará no fundo da caixa de isopor
  • Um tubo de caneta para drenar o excesso de água
  • Uma serra de cortar cano
  • 200g de calcário
  • Mudas de hortaliças, chás ou temperos

Como fazer

Fotos: Levy Ferreira | SMCS
  • Encaixe a tubulação, de forma que o cano de PVC fique no formato de um “L”. As duas partes do cano devem ser conectadas com o “cotovelo” em PVC.
  • O tubo de caneta é colocado na parte de cima do cano, servindo para drenar o excesso de água.
  • Em todo o comprimento do cano devem ser feitas ranhuras com a serra para que a água circule dentro da caixa.
  • Para que o solo não entupa estas ranhuras, coloque serragem na caixa de modo que cubra todo o cano.
  • Em outro recipiente, misture a terra preta com o calcário. Coloque esta mistura dentro da caixa, nivele e deixe-a pronta para receber as mudas.
  • Plante as mudas de hortaliças folhosas, chás e temperos.
  • Para garantir que sua hortaliça não fique “mirradinha”, faça a correção do solo com calcário a cada dois anos. A técnica tira a acidez do solo responsável pelo pouco desenvolvimento da planta.

Marcos Rosa, responsável pelos cuidados na Fazenda Urbana, também dá dicas das melhores espécies a serem plantadas:

  • Idealmente, ervas e temperos: cebolinha, salsinha, coentro, manjericão, alecrim, orégano, hortelã, pimenta e sálvia.
  • Mudas: alface, rúcula e até morango.

Leia também:

- Publicidade -

Ao navegar neste site você concorda com a nossa Política de Privacidade e uso de cookies para melhorar a sua experiência.

Ok