No universo das mulheres cabe todos os assuntos, não existe “papo de homem” que não possa ser abordado em uma rodinha. Mas, quando se trata de dinheiro ainda há um tabu. Podemos saber os detalhes mais íntimos de uma amiga e nunca ter coragem de perguntar quanto ela ganha. Por isso, convidamos as mulheres a levantar a bandeira contra a censura financeira: sim, precisamos falar sobre dinheiro.

Vergonha, medo e culpa são alguns dos sentimentos, demasiadamente humanos, que podem impactar de forma contundente a vida financeira das mulheres. “Não senta com as pernas abertas”, “se comporte como uma mocinha”, “abaixe o tom” são frases comuns dirigidas ainda na infância. É tendo que conter seus impulsos que a menina, muitas vezes, se transforma em uma adulta envergonhada e com pouca autoconfiança para se impor. Demora a aprender que “não” é uma frase completa -, e que pode usá-la sem medo. Que ela pode negociar salário com o chefe ou pode se negar a conceder um empréstimo para um familiar, por exemplo.

Além dos aspectos da educação de garotas, outros fatores culturais brasileiros se complementam. Numa pesquisa do SPC Brasil, onde foram entrevistadas 800 pessoas, 89% delas disseram investir seu dinheiro na poupança: o modo mais conservador e rentável de guardar dinheiro. Segundo dados do IBGE, o rendimento salarial das mulheres é 22,9% menor que o dos homens. Agora imagine o resultado do combo: ganhar pouco, mesmo assim conseguir guardar uma parte e escolher a poupança para fazer isso. É um tiro no pé.

Abra sua mente para os investimentos

A opção pela poupança se dá sobretudo devido aos mitos que rondam os investimentos. O pensamento de que investir é para quem entende de economia ou para quem tem muito dinheiro está enraizado. Mas olha, temos uma boa notícia: a partir de $30,00 já é possível começar e, o melhor, com segurança e rapidez.

Economizar, investir e ver seu dinheiro se multiplicar te dará mais confiança em si mesma. Trará mais autonomia para decidir sobre seu futuro. Você pode estipular suas metas com prazos e a partir daí escolher quais tipos de investimento são mais recomendados para cada plano e para seu perfil. A ideia é viajar nas próximas férias ou pagar um curso? Tudo pode entrar no orçamento quando se tem planejamento dividido por curto, médio e longo prazo.

O mais bacana é investir para realizar seus sonhos. Não tenha o dinheiro pelo dinheiro como objetivo final. Seu esforço de economizar irá por água abaixo no primeiro empecilho. Defina o que você quer para sua vida, o que é importante para você, só assim conseguirá assumir e honrar um compromisso consigo mesmo.

Por fim, compartilhe seus passos com sua rede de apoio, seja formada por amigos, familiares ou os dois. Manter o dinheiro como um tema tabu tem reflexo em nossa conta bancária. Ao não dividir as angústias e possíveis soluções, nos fechamos e perdemos a oportunidade de conhecer maneiras de investir e fazer o dinheiro render mais. Se você quer estender essa conversa, puxe a cadeira, pegue seu café e vá conhecer o movimento super bacana da Easynvest, o “Nós, Mulheres Investidoras”.

Justamente para tornar nossa relação com o dinheiro mais leve, a Easynvest criou uma comunidade para unir todas as mulheres que procuram por maior liberdade financeira, mais informação e muito protagonismo. Para entrar no “Nós, Mulheres Investidoras” e começar essa jornada juntas para desvendarmos o mundo dos investimentos, clique aqui e faça seu cadastro! Desperte a investidora que tem dentro de você!