A aplicação do reboco natural feito a base de terra é uma técnica bastante utilizada na bioconstrução. É a mesma mistura utilizada para os tijolos de adobe. Apesar de simples, seu uso ainda é pouco disseminado. Rafael Loschiavo, do escritório de arquitetura  Ecoeficientes, ensina o passo a passo que pode dar vida nova a uma parede que estava “caidinha” sem precisar de grandes reformas.

Loschiavo é especializado em soluções de arquitetura sustentável e aplica diversos conceitos em suas obras. Em entrevista ao CicloVivo, ele diz que é preciso desmistificar a ideia de que arquitetura sustentável, ou eficiente, seja mais cara. “Muitas escolhas de projeto não influenciam em nada no custo de uma obra, é o caso da arquitetura passiva, que utiliza a própria natureza, como a ventilação, o sombreamento e a iluminação natural, para criar ambientes mais agradáveis e eficientes.”

Em uma das reformas que ele desenvolveu (veja a obra inteira aqui) o arquiteto decidiu dar nova vida a uma parede existente de tijolos, que já estava coberta com camadas de tinta e massa. A parede foi bastante raspada para retirar as camadas e uma nova tubulação elétrica foi instalada. Depois disso, recebeu o revestimento feito com terra, areia e fibras naturais, que foi misturado com os pés e aplicado manualmente.

Foto: Rafael Loschiavo | Ecoeficientes

Como fazer o reboco de adobe

Para produzir o adobe você precisa apenas de uma peneira, um balde e uma lona.

Foto: Rafael Loschiavo | Ecoeficientes

Ingredientes da massa do adobe

  • 1 Balde de Terra (escolha a cor da terra que desejar);
  • 1 Balde de Esterco (de vaca ou cavalo);
  • 2 a 3 Baldes de Areia (depende do nível de arenosidade da terra);
  • Água.
Foto: Rafael Loschiavo | Ecoeficientes

Passo a passo:

  • Misture a terra e a areia de maneira que quase se tornem uniformes;
  • Triture bastante o esterco e misture-o à seco com a terra e a areia;
  • Forme um monte com um furo no meio, parecido com um vulcão, e coloque água nesse buraco, jogue de pouco em pouco de forma que a água não escorra pela lona;
  • Misture com os pés, você vai sentir que a massa vai estar começar a dar liga, inicie movimentos espirais de dentro para fora para garantir uniformidade;
  • Com a mão aplique a massa por toda a parede.
Foto: Rafael Loschiavo | Ecoeficientes
Foto: Rafael Loschiavo | Ecoeficientes

O resultado é uma parede rústica, com cor natural, fibras vegetais, e ainda com o detalhe da linha dos tijolos. É importante ressaltar que o esterco não cheira absolutamente nada após misturado e aplicado.

Foto: Rafael Loschiavo | Ecoeficientes

Rafael Loschiavo escreve para o Portal Ecoeficientes e recebe solicitação de projetos e consultoria. Confira outros trabalhos do arquiteto em: rafaelloschiavo.com

Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.