O filme O começo da vida foi lançado em 2016. É um documentário sobre a importância dos primeiros anos de vida. Filmado em 9 países – 4 continentes, mostra famílias de diversas culturas, etnias, classes sociais, e traz depoimentos de crianças, mães, pais, além de entrevistas com vários especialistas em desenvolvimento infantil.

O filme foi produzido pela cineasta brasileira, Estela Renner. O trabalho de produção durou três anos. Foram 400 horas de filmagem.

O documentário exibido em 54 países retrata os primeiros seis anos de vida das crianças e analisa o impacto desta fase na formação do indivíduo e no desenvolvimento de seus potenciais. Faz pensar sobre os efeitos de longa duração de um período tão curto da existência humana e sobre sua importância como base de prosperidade econômica e justiça social de uma nação.

Nas palavras de uma das entrevistadas, a Dra. Vera Cordeiro, “a criança chega ao mundo com tanta energia, com tanta criatividade, que uma mãe sozinha não dá conta, é necessário pai, avós, tios, vizinhos – é necessária toda a comunidade para que a criança se desenvolva”.

Diante da árdua tarefa da educação dos filhos, é preciso suporte para enfrentar os inúmeros desafios que se impõe ao longo dos anos de formação das crianças.

É muito importante tecer uma rede de apoio. Fica mais fácil quando estamos em contato com famílias que tenham crianças mais ou menos da mesma idade de nossos filhos para promovermos interações entre as crianças.

Apesar das dificuldades da vida nos grandes centros urbanos que levaram ao isolamento, é preciso compreender o papel fundamental das interações sociais para o desenvolvimento infantil. A infância demanda o cultivo de círculos de amizade onde possa se expandir gradualmente.

A partir dos 14 anos, o jovem tem a necessidade de enxergar o mundo por suas próprias lentes e com isso vai se distanciando dos pais. Nesse momento a rede social cultivada ao longo dos anos, poderá funcionar como uma ponte segura na transição da adolescência.

Uma das grandes lições do filme é a importância do resgate da vida em comunidade resumida num provérbio africano que diz: “É necessário uma vila para educar uma criança”.

O filme está disponível no Netflix e na plataforma online VIDEOCAMP. Se ainda não viu, assista. Aqui você pode acessar os comentários que o Educando Tudo Muda publicou na época do lançamento do filme e responder a instigante pergunta: Sua família é uma ilha?