Um grupo de pesquisadores acredita que os cheiros da natureza podem evitar o estresse e até o câncer nas pessoas. O estudo, produzido no Japão, avalia o efeito terapêutico dos aromas das árvores e pode dar origem a um novo tratamento alternativo de aromaterapia.

De acordo com os especialistas, quando os cheiros da floresta começam a agir no organismo, já diminuem o estresse e a irritação. Sendo assim, caminhar numa área verde pode estabilizar a pressão arterial e fortalecer a imunidade das pessoas.

O estudo analisou os efeitos que os óleos essenciais e os odores emitidos pelas árvores exercem no organismo. Qing Li, um dos cientistas que coordenam a pesquisa, desconfia que os pinheiros estejam entre as árvores que tenham um dos maiores potenciais terapêuticos na natureza.

Foto: iStock by Getty Images

Li criou o centro de pesquisa International Society of Nature and Forest Medicine, o qual viabiliza a aplicação do cheiro das árvores em tratamentos alternativos. A ação inspirou os finlandeses, que criaram o Finnish Forest Research Institute, centro de referência que também estuda os fins terapêuticos dos cheiros das árvores.

Embora os cientistas ainda não tenham concluído as pesquisas sobre os efeitos dos que sentimos nas florestas, já foi comprovado que olhar para fotografias com temas relacionados ao meio ambiente relaxa o cérebro da mesma maneira que se o indivíduo estivesse no local fotografado.

Clique aqui para acessar o estudo completo.

Redação CicloVivo

Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.