Com certeza, esta é uma daquelas receitas que lembra casa de mãe ou de avó. Almoço de domingo, travessa enorme, cobertura fumegante perfumando a casa inteira. No entanto, na minha opinião, polenta tem que ter presença, e não ser somente a base do prato. Adoro aquela polenta com a textura bem grossa, rústica, comum na Itália. Procuro sempre pela polenta do tipo bergamasca, bem granulada. Pode dar um pouco mais de trabalho na hora de mexer a panela, mas compensa qualquer esforço.

Já o shitake pode ser fresco ou desidratado. Aqui em São Luís o shitake fresco custa uma pequena fortuna… Compro só em ocasiões especiais! A versão desidratada é um pouco mais acessível, e depois de hidratada fica perfeita. O shitake também pode ser substituído por outros cogumelos ou até um mix deles. Para temperar, procure usar tomilho fresco. O sabor muda completamente!

Polenta com shitake e tomilho

Polenta com shitake e tomilho

Ingredientes

Polenta

  • 1 xícara de polenta
  • 4 xícaras de água ou caldo de legumes

Molho de shitake

  • 50g de shitake desidratado ou uma bandeja pequena de shitake fresco
  • 1/2 cebola picada
  • 2 colheres (sopa) de azeite de oliva
  • Raminhos de tomilho fresco
  • 1/4 a 1/2 xícara de shoyu
  • Cebolinha picada (para polvilhar)

Modo de fazer

  1. Hidrate o shitake em água quente por uns 30 minutos. Tampe ou cubra com filme plástico. Coe e reserve a água do cozimento. Retire os talos que são duros e pique em pedaços.

  2. Misture a polenta com a água (ou caldo) em uma panela grande. Cozinhe em fogo médio, mexendo, até engrossar. Tempere com sal (se necessário) durante o cozimento.

  3. Transfira para uma travessa, ou tigelinhas individuais. Reserve.

  4. Refogue a cebola no azeite, junte o tomilho, os shitakes e tempere com sal. Regue com shoyu a gosto. Sirva os shitakes sobre a polenta e polvilhe a cebolinha picada.