Uma baleia orca encontrada morta na areia de Plettenberg Bay, na África do Sul, é mais uma demonstração da gravidade do lixo nos oceanos. De acordo com pesquisadores, o animal estava passando fome e seu organismo estava repleto de resíduos plásticos.

O episódio aconteceu no final do mês de dezembro e chamou a atenção dos pesquisadores por ser algo tão inusitado. Segundo os especialistas, não é comum que as baleias desta espécie sejam encontradas tão próximas à praia. O fato incomum foi considerado uma das possíveis causas da morte do animal.

Em entrevista à imprensa local, a pesquisadora Dra. Gwenith Penry explicou que a baleia devia estar fraca demais para seguir com o baleal, por isso permaneceu na área da baía em busca de alimentos mais fáceis. No entanto, ao invés de encontrar outros animais que pudesse comer, ela encontrou embalagens plásticas, potes de iogurtes e até uma sola de sapato.

Foto: Dra. Gwenith Penry
Foto: Dra. Gwenith Penry

O animal, de mais de cinco metros, foi parcialmente dissecado na própria praia, isso permitiu que os especialistas identificassem o que havia no estômago da baleia em seus últimos dias. Segundo Gwenith, havia pouquíssima comida de verdade. Além da dificuldade em encontrar alimento, os resíduos dentro da baleia podem ter impedido a passagem da comida, deixando-a “estufada”, mas desnutrida.

O ocorrido é mais uma prova de que diversos tipos de espécies marinhas têm sido afetados pelos resíduos produzidos por humanos.

Redação CicloVivo