Criada em 2009, a Agência Internacional de Energia Renovável (IRENA) é uma organização intergovernamental que apoia o desenvolvimento de energias renováveis nos países membros, bem como a redução de emissões de gases de efeito estufa.

A Comissão Interministerial de Participação em Organismos Internacionais do Governo Federal aprovou na semana passada, por unanimidade, o início do processo de adesão do Brasil à Agência Internacional de Energia Renovável (IRENA).

“Esta é uma ótima notícia e que esperávamos com ansiedade porque, na prática, significa um grande avanço para as energias renováveis de baixo impacto, como é o caso da energia eólica. (…) Fazer parte da IRENA certamente nos coloca num novo patamar de maturidade perante a comunidade internacional. Tenho certeza que temos muito a aprender e a ensinar fazendo parte da IRENA”, avalia Elbia Gannoum, Presidente Executiva da ABEEólica, a Associação Brasileira de Energia Eólica.

Sobre a IRENA

A IRENA possui hoje 152 países membros e cerca de 30 países estão em processo de adesão, como o Brasil. Criada em 2009, a agência é hoje autoridade mundial em energia renovável. Os estudos realizados pela agência, por exemplo, são largamente utilizados por empresas e órgãos governamentais, uma vez que trazem leituras de cenário amplas, de alta inteligência, produzidas por profissionais com grande conhecimento do setor. Um dos últimos estudos divulgados pela agência, por exemplo, o “Renewable Power Generation Costs in 2017”, trouxe um panorama da queda dos custos das renováveis ao redor do mundo.

Para saber mais sobre a IRENA, veja aqui.