Proporcionar terapia ocupacional para homens e mulheres da terceira idade, manter terrenos limpos e utilizados são alguns dos objetivos do Programa de Horta Comunitária, que poderá ser implantado em São José dos Campos, no interior do Estado de São Paulo. A Câmara aprovou na última quinta-feira (9), a redação final do projeto de lei 28/2016, da vereadora Juliana Fraga (PT), que institui o programa.

As hortaliças produzidas serão destinadas para consumo em escolas e para famílias de baixa renda. Segundo o texto, as hortas serão implantadas em áreas públicas municipais ou particulares. Quando utilizado como terapia ocupacional, o programa deverá ser iniciado através de profissionais das Unidades Básicas de Saúde (UBS).

Segundo a vereadora, a medida prevê melhorar a qualidade da alimentação das pessoas com redução de gastos e ocupar cidadãos desempregados que moram nos centros urbanos.

Agricultura orgânica

O Programa da Horta Comunitária prevê que a produção seja feita a partir dos princípios da agricultura orgânica, sem uso de inseticidas e fungicidas tradicionais, o que garante mais qualidade ao que é produzido.

A orientação dos trabalhos e o fornecimento de sementes serão disponibilizadas por meio convênio entre a prefeitura e órgãos estaduais ou federais.

Após a aprovação na Câmara, o projeto foi enviado à prefeitura, onde aguarda sanção para ser convertido em lei.

Da Câmara Municipal de São José dos Campos.

Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.