Kamikatsu é uma cidade do sudoeste do Japão que conseguiu reduzir sua produção de lixo em 80% desde 2003. Sua população, que até então descartava todo o lixo produzido em aterros sanitários, adotaram o conceito de desperdício zero e objetivo é atingir a meta de zerar os resíduos até 2020.

A cidade tem um sistema de separação de material reciclável muito mais complexo que o clássico “papel, plástico, vidro, metal e orgânico”. Ao todo, eles têm 45 classificações diferentes de tipos de lixo e todo material descartado no sistema tem que estar adequadamente preparado. As garrafas de plástico e vidro tem que estar sem tampas – que vão para outra seção – e separadas por cores. Embalagens plásticas de óleo e azeite também ficam separadas de PET que embalaram água e chás.

A adaptação ao conceito

A implantação do conceito foi considerada inicialmente como fardo, principalmente porque não há caminhões para fazer a coleta dos materiais nas residências da cidade, mas com o passar do tempo foi transformando o modo de vida em Kamikatsu.

São os próprios moradores que fazem a separação dos tipos de material e levam ao centro de reciclagem, onde os funcionários conferem se separação está correta e, então, encaminham a seus devidos lugares.

Há também uma loja de reciclagem, onde as pessoas podem deixar roupas, jóias e outras coisas que não querem mais, e trocar sem custo por outras coisas deixadas ali. Uma fábrica local que fica na mesma rua também usa os produtos indesejados para fazer artesanatos como ursos de pelúcias de tecidos de quimonos velhos.

Os 20% restantes do lixo que não vai para o centro de reciclagem ainda é encaminhado para aterros, mas a população da cidade espera conseguir mudar isso até o período estipulado. Um dono de loja em Kamikatsu disse ao Hypeness que desde que o programa começou, ele começou a comprar coisas que vem embaladas em caixas de papelão para que as mesmas pudessem ser usadas para embalar. Os moradores da cidade se tornaram mais conscientes do que compram e utilizam, e como descartam os restos depois.

Emily Santos é aluna de Jornalismo, tem paixão por animais, pela natureza e por livros. Caçula de seis irmãos, criada na Bahia, ela retornou à metrópole paulistana para cursar faculdade e descobrir novos horizontes.