Inicio Arquitetura & Design Usina de carvão na Austrália dá lugar a complexo sustentável

Arquitetura & Design

Usina de carvão na Austrália dá lugar a complexo sustentável

O escritório australiano de arquitetura NAAU desenvolveu o projeto de revitalização de um bairro em que hoje está localizada uma fábrica de carvão. A ideia é deixar o local mais bonito, sustentável e torná-lo uma referência em energia limpa.

1 de fevereiro de 2013 • Atualizado às 16 : 51

Usina de carvão na Austrália dá lugar a complexo sustentável
3.19K
0

O escritório australiano de arquitetura NAAU desenvolveu o projeto de revitalização de um bairro em que hoje está localizada uma fábrica de carvão. A ideia é deixar o local mais bonito, sustentável e torná-lo uma referência em energia limpa.

Apelidado de “Paisagens Cultivadas”, o projeto foi desenvolvido para o concurso “Cidades em transformação – Futuro de baixo carbono” e oferece uma proposta alternativa ao Latrobe Valley, em Melbourne (Austrália). Entre as modificações, alguns destaques são: inclusão de sistemas limpos de produção energética, agricultura sustentável e ecoturismo.

A usina de carvão, instalada atualmente no local, já tem prazo para deixar de funcionar. Conforme informações divulgadas no Inhabitat, as portas da fábrica deverão ser fechadas até 2030. A partir daí a região passará por modificação e recuperação total.

Os arquitetos explicam que não se trata apenas de reverter as condições atuais para modelos mais naturais. Através da reutilização das estruturas existentes, o bairro será sustentável, ao mesmo tempo em que terá a sua história preservada.

A proposta inclui o uso de energia solar e geotérmica, que seriam conectadas através da rede local. Além disso, novas práticas de agricultura seriam levadas à região, principalmente para incentivar a produção de alimentos a serem comercializados localmente. Para finalizar, a nova “Paisagem Cultivada” deve ganhar características culturais e turísticas, pela implantação de acampamentos, escolas e espaços para a prática de esportes ao ar livre. Com informações do Inhabitat.

Redação CicloVivo

(3190)

logo
Fechar
Abrir
logo