Inicio Vida Sustentável Saiba quais são as melhores maneiras de cozinhar vegetais

Vida Sustentável

Saiba quais são as melhores maneiras de cozinhar vegetais

A forma como os alimentos são preparados pode reduzir seus nutrientes e capacidade antioxidante.

4 de agosto de 2016 • Atualizado às 17 : 40

Cada um dos alimentos reage de forma diferente a cada método. | Foto: iStock by Getty Images

Saiba quais são as melhores maneiras de cozinhar vegetais
45.73K
0

Frutas e legumes são alguns dos melhores alimentos que podem existir. Seus nutrientes e grande capacidade antioxidante ajudam a manter o organismo forte e a combater doenças como o câncer. No entanto, a forma como eles são preparados pode reduzir este enorme potencial.

Um estudo publicado pelo jornal científico Food Science avaliou diferentes formas de cozinhar legumes e como elas impactam na quantidade final de nutrientes e antioxidantes. Para a pesquisa, os cientistas analisaram 20 alimentos e seis formas de preparo: cozimento em água, panela de pressão, assado, micro-ondas, grelhado e fritos.

O resultado mostrou um cenário bem diferente do que parece mais propício. Em termos de armazenamento de nutrientes antioxidantes, o pior método identificado foi o cozimento. Em segundo lugar está o uso da panela de pressão. Quando trabalhados nesses dois modos, a maior parte dos nutrientes dos alimentos fica na água, por isso, deixam de ser ingeridos na refeição.

Por incrível que pareça, na outra ponta da tabela, como o método que causa menos perdas de nutrientes antioxidantes, está o micro-ondas. O uso do eletrodoméstico salvou até 97,3% dos nutrientes, em uma média geral.

Cada um dos alimentos reage de forma diferente a cada método. Em geral, os piores resultados ficaram por conta da acelga e do pimentão vermelho, que apresentaram perdas em todas as experiências. Em termos de capacidade para eliminar radicais-lipoperoxyl, o destaque foi para a alcachofra.

Outro ponto interessante apresentado no estudo foram os alimentos que melhoraram seu desempenho mesmo após terem passado por métodos de cozimento. Este é o caso do Aipo, que, após todos os processos, aumentou a sua capacidade antioxidante em 14%, em relação às análises do vegetal cru. A cenoura obteve resultados semelhantes.

Clique aqui para acessar o estudo na íntegra.

Redação CicloVivo

(45734)

logo
Fechar
Abrir
logo