Inicio Vida Sustentável Saiba quais as diferenças entre a gripe comum e H1N1

Vida Sustentável

Saiba quais as diferenças entre a gripe comum e H1N1

A transmissão em adultos ocorre principalmente 24 horas antes do início dos sintomas.

4 de abril de 2016 • Atualizado às 11 : 28

A transmissão nas crianças pode durar em média dez dias. | Foto: iStock by Getty Images

Saiba quais as diferenças entre a gripe comum e H1N1
8.87K
0

O H1N1 é um dos tipos do vírus Influenza A. A gripe Influenza ocorre durante todo o ano, mas é mais frequente no outono e no inverno, quando as temperaturas caem, principalmente no Sul e Sudeste do país.

O período de incubação dura de um a quatro dias. A transmissão pode ocorrer nesse momento, antes mesmo de aparecerem os sintomas, pelo contato direto com a pessoa infectada, por via aérea ou por meio de partículas de saliva e de secreções das vias respiratórias.

A transmissão em adultos ocorre principalmente 24 horas antes do início dos sintomas e dura até sete dias após o início do quadro. Nas crianças, pode durar em média dez dias.

Neste ano, a campanha de vacinação contra Influenza será antecipada porque o vírus começou a circular mais cedo no Brasil. Na capital paulista, a campanha começa no dia 11 de abril e segue até o fim de maio. Os grupos prioritários, ou seja, quem poderá ser vacinado em unidades da rede pública gratuitamente são idosos, crianças maiores de seis meses e menores de cinco anos, gestantes, puérperas, além de pacientes com doenças crônicas. Profissionais de saúde serão imunizados a partir desta segunda-feira (4).

gripe

Grupos de risco

São fatores de risco para complicações decorrentes da Influenza H1N1:

Grávidas em qualquer idade gestacional, puérperas até duas semanas após o parto (incluindo as que tiveram aborto ou perda fetal).

Indivíduos que apresentem:

–  Pneumopatias;

– Cardiovasculopatias (excluída hipertensão arterial sistêmica);

– Nefropatias;

– Hepatopatias;

– Doenças hematológicas (incluindo anemia falciforme);

– Distúrbios metabólicos (incluindo diabetes melitus);

– Transtornos neurológicos que possam comprometer a função respiratória ou aumentar o risco de aspiração (disfunção cognitiva, lesões medulares, epilepsia, paralisia cerebral, Síndrome de Down, atraso de desenvolvimento, AVC ou doenças neuromusculares);

– Imunossupressão (incluindo medicamentosa ou pelo vírus da imunodeficiência humana);

– Obesidade;

– Indivíduos menores de 19 anos de idade em uso prolongado com ácido acetilsalicílico (risco de Síndrome de Reye);

– Adultos com 60 anos ou mais;

– Crianças menores de 2 anos;

– População indígena;

Prevenção

Para prevenir a gripe Influenza ou o H1N1 é fundamental:

– A higienização frequente (lavagem) das mãos;

– Utilizar lenço descartável para higiene nasal;

– Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;

– Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;

– Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;

– Manter os ambientes bem ventilados;

– Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de influenza;

– Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos.

Saiba mais sobre vacina e tratamento aqui. As informações são da Prefeitura de São Paulo.

(8872)

logo
Fechar
Abrir
logo