Inicio Vida Sustentável Prefeitura de São Pedro (SP) adota Segunda Sem Carne nas escolas municipais

Vida Sustentável

Prefeitura de São Pedro (SP) adota Segunda Sem Carne nas escolas municipais

O programa tem por objetivo oferecer aos alunos a oportunidade de conhecer e experimentar novos alimentos.

19 de junho de 2017 • Atualizado às 16 : 47

Movimento se espalhou pelo mundo e hoje está presente em mais de 38 países. | Foto: iStock by Getty Images

Prefeitura de São Pedro (SP) adota Segunda Sem Carne nas escolas municipais
270
0

A Prefeitura Municipal de São Pedro em parceria com a Humane Society Internacional (HSI) decidiu se unir a centenas de cidades no mundo – e oferecer apenas refeições sem carne uma vez por semana nas escolas públicas. O município, que é uma estância turística do Estado de São Paulo, possui atualmente uma população de aproximadamente 35 mil habitantes e implantará a campanha Segunda Sem Carne em seu programa, beneficiando 6 mil alunos do ensino público.

A Segunda Sem Carne é um movimento global promovido pela HSI e diversas outras organizações, que se iniciou em 2003 na Escola de Saúde Pública da Johns Hopkins Bloomberg nos Estados Unidos e pede que as pessoas deixem a carne fora de seus pratos um dia por semana para ajudar o meio ambiente, a saúde humana e os animais. Esse movimento se espalhou pelo mundo e hoje está presente em mais de 38 países com o apoio de milhões de pessoas e várias celebridades, incluindo Paul McCartney e Gilberto Gil.

“O programa tem por objetivo oferecer aos alunos a oportunidade de conhecer e experimentar novos alimentos e elevar o consumo saudável de vegetais, garantindo o aporte de todos os nutrientes necessários”, ressalta Camila Cury, nutricionista da prefeitura de São Pedro.

Para Sandra Lopes, gerente de políticas alimentares do departamento de proteção aos animais de produção da HSI no Brasil, “além dos benefícios para a saúde humana, temos também grandes impactos benéficos ao meio ambiente como, por exemplo, a grande economia de recursos hídricos e ainda um enorme ganho aos animais que terão suas vidas poupadas”.

Um número crescente de instituições – incluindo o Ministério da Saúde do Brasil e a Faculdade de Saúde Pública da USP –, já reconhecem que a redução do consumo de proteína animal é necessária e beneficia os animais, o meio ambiente e a nossa saúde. Em 2014, no Guia Alimentar para a População Brasileira, o Ministério da Saúde recomendou que o consumo de carne – devido ao seu favorecimento ao desenvolvimento de obesidade, problemas cardíacos e outras doenças crônicas – deve ser limitado para ajudar a saúde humana, o ambiente e os animais. Nesse mesmo relatório, o Ministério afirmou: “A opção por vários tipos de alimentos de origem vegetal e pelo limitado consumo de alimentos de origem animal implica indiretamente a opção por um sistema alimentar socialmente mais justo e menos estressante para o ambiente físico, para os animais e para a biodiversidade em geral”.

(270)

logo
Fechar
Abrir
logo